Notícias

06 de setembro: Dia Mundial das Aves Limícolas Migratórias

Compartilhe:     |  6 de setembro de 2014

As aves limícolas migratórias compreendem as pequenas batuíras e maçaricos de praia que estão entre os mais fascinantes animais migratórios conhecidos atualmente. Algumas espécies são capazes de realizar deslocamentos maiores que 30 mil km por ano, uma façanha para pássaros com cerca de 80 gramas. Para comemorar os esforços que vem sendo realizados ao redor do mundo na conservação dessas aves, a partir deste ano, pesquisadores, instituições e observadores que cuidam dessas espécies adotaram a proposta do pesquisador húngaro György Szimuly em tornar a data 6 de setembro no Dia Mundial das Aves Limícolas Migratórias.

É em setembro que começam as longas migrações para muitas dessas espécies e no Brasil não é diferente. A partir deste mês chega o maior número de aves migratórias, que permanece no País até o final do verão. Milhares de maçaricos e batuíras de diferentes espécies costumam escolher o litoral dos estados do Amapá, Maranhão e Pará, o Pantanal Matogrossense e a planície costeira do Rio Grande do Sul para passar a temporada. Essas áreas são consideradas os sítios de alimentação e invernada, regiões ricas em alimento que favorecem a reposição de energia necessária para as aves.

Por serem migratórias, suas populações são mundiais e a responsabilidade pela conservação divide-se entre os diferentes países por onde as aves viajantes passam. De acordo com a coordenadora do Plano de Ação Nacional (PAN) das Aves Limícolas Migratórias, Danielle Paludo, o estudo das migrações é feito com marcadores – anilhas metálicas, coloridas ou geolocalizadores – fixados nas aves, geralmente nas pernas. As informações e registros dos observadores têm contribuído com os cientistas para a compreensão das rotas realizadas.

No Brasil, o Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave) distribui, há 30 anos, as anilhas utilizadas para marcação das aves migratórias e mantem o Sistema Nacional de Anilhamento (SNA), o maior do gênero na América Latina, que armazena e sistematiza as informações sobre as aves anilhadas, recapturas, além de recuperar as anilhas.

Festival Brasileiro das Aves Migratórias

O Parque Nacional da Lagoa do Peixe, no Rio Grande do Sul, é uma das áreas mais importantes para as aves limícolas migratórias no Brasil e anualmente realiza o Festival Brasileiro das Aves Migratórias. Este ano, o evento está na sua décima primeira edição e será realizado entre os dias 13 e 16 de novembro, quando é esperada a maior concentração de aves no Parque. Além de prestigiar um dos grandes espetáculos da natureza naquela região, as pessoas que forem o evento também poderão participar de minicursos e palestras voltadas para a conservação das espécies.



Fonte: ICMBio



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais