Notícias

10 baleias são avistadas pelo projeto ‘baleia à vista’ em 2018

Compartilhe:     |  2 de fevereiro de 2019

Por Julio Cardoso/Projeto Baleia à Vista

Faço registros de baleias e golfinhos no litoral norte de São Paulo desde 2004, navegando principalmente no entorno de Ilhabela e na costa de São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba. Até o momento, já registrei 170 registros de 309 baleias e golfinhos das 4 espécies mais comuns na região: Baleia-de-Bryde (Balaenoptera brydei), Baleia Jubarte (Megaptera novaeanglia), Baleia Franca Austral (Eubalena australis) e Orcas (Orcinus orca).

Nestes 15 anos dedicados à observação e registros de cetáceos, 2018 foi o que proporcionou o maior e mais diversos número de registros de baleias. Atingimos um total de 105 baleias avistadas em 48 registros dessas 4 espécies mais comuns. Nesta lista, compartilho com vocês os 10 registros que considero os mais interessantes de 2018:00

Registro 01 – Dia 4/01/2018. Umas 2 milhas pAra fora da Ilha das Couves, em Ubatuba, 5 baleias-de-Bryde atacavam cardumes e mais cardumes de manjubinhas, dando “bocadas” incríveis.

Registro 02 – Dia 18/01/2018. Uma baleia-de-Bryde caçava cardumes de pequenos peixes bem em frente à Praia de Maresias, em São Sebastião. Dava para vê-la da praia.

Registro 03 – Dia 31/01/2018. Na Ponta da Sela, em Ilhabela, 3 baleias-de-Bryde atacavam cardumes de manjubinhas e faziam movimentos incríveis para cercá-las.

Registro 04 – Dia 21/06/2018. Foi um dia histórico, pois coincidiu o solstício de inverno com a primeira chegada das jubartes em migração em 2018. Avistamos 12 baleias-jubarte neste dia. Uma delas saltou mais de 30 vezes e consegui fazer fotos dos saltos. Nós a apelidamos de Pipoca.

Registro 05 – Dia 21/06/2018. Outra jubarte avistada no mesmo dia do solstício. Esta aqui deu “match”. Ou seja, nós conseguimos identificá-la. Ela já havia sido fotografada pela equipe do Projeto Baleia Jubarte em Abrolhos e a identificamos em Ilhabela pela cauda. A batizamos de Pagu!

Registro 06 – Dia 24/06/2018. Na Ponta da Sela, em Ilhabela, esta Jubarte passou ao lado de um barco de pesca e depois veio checar nosso barco, passando a poucos metros. Saltou, fez várias acrobacias e depois passou um longo tempo fazendo “Pec/Slap”, ou seja, de barriga pra cima ou de lado batendo a nadadeira peitoral na água e fazendo um barulho que se ouvia ao longe.

Registro 07 – Dia 3/07/2018. No sul da Ilhabela, região da Sepituba, foi avistado esta baleia jubarte. Ela estava inquieta, saltando, batendo a cauda e veio checar nosso barco. Chegou a dar a impressão de que estava nos avaliando. Passou um tempo parada, nos observando a menos de 1 metro do barco! foi uma emoção incrível, pois ela estava calma e nos investigava… assim ficou por uns minutos e foi embora. Consegui registrá-la bem de perto.

Registro 08 – Dia 23/07/2018. Uma rara baleia Franca Austral e um filhote estavam no traves do Bonete, em Ilhabela. Ela tinha uma rede de pesca emalhada na cabeça e isso nos preocupou muito. Três dias depois, no dia 26/07, ela foi reavistada em São Vicente e no dia seguinte, 27/07, foi vista em Mongaguá. Já tinha conseguido se livrar da rede. Com a ajuda da Karina Groch, do Projeto Francas, conseguimos identificar que era a mesma baleia com o filhote. Pelo visto ela teve sorte e conseguiu se livrar da rede e levar seu filhote para as águas mais frias do sul.

Registro 09 – Dia 21/09/2018. Uma baleia jubarte, com uma enorme quantidade de cracas presas ao corpo, decidiu atravessar de Sul a Norte o Canal de Ilhabela e São Sebastião, com a maior tranquilidade, ignorando as balsas (A Dersa chegou a parar/diminuir o tráfego para ela passar…) e ela seguiu impávida para a Ponta das Canas, contornou Ilhabela e foi avistada dia seguinte entre Ilhabela e a ilha de Búzios.

Registro 10 – Dia 30/11/2018 . Eram 8 orcas, a maioria jovens caçando entre a Ilha Vitoria e a Ilha de Búzios, no Arquipélago de Ilhabela. Pareciam estar interessadas nas raias-manteiga que estavam no local, mas o curioso que 2 baleias-de-Bryde também estavam na área e não gostaram muito da proximidade das orcas. As Brydes chegaram a avançar sobre as intrusas, o que pareceu uma “inversão de valores”, já que é a orca que leva a fama de valentona. Foi um registro incrível.



Fonte: ((o))eco



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais