Notícias

100 mil crianças perdem aula nas Américas devido a desastres naturais

Compartilhe:     |  10 de junho de 2016

Cerca de 100 mil crianças estão sem condições de frequentar a escola nas Américas devido ao número crescente de desastres naturais na região. A afirmação foi feita à Rádio ONU pelo representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, no Panamá.

Hanoch Barlevi está no Paraguai participando de um encontro com especialistas e representantes de governos. Em Assunção, eles discutem como implementar a Plataforma de Sendai, um compromisso internacional para reduzir os riscos de desastres e as mortes causadas por incidentes naturais.

Terremoto

Barlevi garante que o Brasil já tem medidas que seguem as recomendações do acordo.

“O Brasil fez um trabalho muito interessante de mapeamento de risco a nível urbano e nas favelas. Essa é uma experiência que outros países estão aprendendo, a partir da experiência do Brasil.”

Segundo o representante do Unicef, 93 desastres naturais foram registrados nas Américas no ano passado. E há dois meses, o Equador enfrentou um terremoto, fazendo com que 120 mil crianças perdessem aulas. A mesma situação foi enfrentada recentemente pelos alunos do Paraguai, devido a enchentes.

Apoio da Sociedade

Na abertura do encontro em Assunção, o chefe do Escritório da ONU para Redução do Risco de Desastre lembrou que toda a sociedade precisa estar engajada para o sucesso da Plataforma de Sendai.

Robert Glass destacou que reduzir perdas econômicas e vulnerabilidades sociais são importantes e por isso, toda a população deve se envolver para que o risco de desastre natural seja diminuído.

Além de terremotos, os países das Américas enfrentam furacões, riscos de vulcões em atividade, além da seca e das enchentes causadas pelo fenômeno El Niño.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais