Dicas Ecológicas

5 dicas para se tornar um consumidor consciente

Compartilhe:     |  14 de março de 2015

Em termos de consumo: é sempre melhor deixar o raciocínio valer mais do que as emoções.

Em termos de consumo: é sempre melhor deixar o raciocínio valer mais do que as emoções.

Neste domingo (15) comemora-se o Dia do Consumidor Consciente. Mesmo que pareça um tema simples, uma pesquisa realizada pelo Instituto Akatu mostrou o assunto ainda é obscuro e de difícil compreensão para muitas pessoas. Para fazer parte do grupo de consumidores conscientes é necessário equilibrar as necessidades individuais, as possibilidades ambientais e as necessidades sociais. Esses valores precisam estar presentes em todas as etapas, desde a compra até o descarte de qualquer produto.

Para tornar este caminho mais fácil, o próprio Instituto Akatu dá uma série de dicas que podem ser colocada em prática no dia a dia. O CicloVivo separou cinco delas. Veja quais são:

1. Evite produtos descartáveis

Na hora de ir às compras, evite incluir descartáveis na lista. Este cuidado não está apenas associado aos utensílios que serão usados em um churrasco ou festa, mas também aos equipamentos feitos com baixa qualidade. Tenha sempre em mente que nem sempre o produto com o menor preço é realmente o mais barato. Escolha sempre os mais duráveis e, de preferência, que tenham garantias e selos de cuidado ambiental.

2. Não desperdice

Planeje bem as compras antes de fazê-las. Isso vale para alimentos, roupas, eletrônicos e qualquer outro bem de consumo. Faça listas e analise se as coisas são realmente necessárias. Isso evitará o desperdício de dinheiro e de matéria-prima. Para os alimentos, aproveite-os em sua totalidade sempre que possível. Se não der, destine os restos à compostagem. Para os outros bens: não jogue fora o que está fora de uso, doe. Sempre tem alguém precisando daquilo que você já não quer mais. Quando não for possível doar e o descarte se tornar a única opção, faça-o adequadamente, destinando os resíduos à reciclagem.

3. Analise a procedência

Antes de comprar qualquer coisa, busque saber a procedência e leia os rótulos e etiquetas. Veja onde foram produzidos e se estão de acordo com as normas sociais e ambientais. Dê preferência à produção local, para valorizar a própria comunidade. Quando a origem for duvidosa, não compre. Ser um consumidor consciente significa também não colaborar com empresas que não respeitam o ser humano ou a natureza.

4. Aproveite os benefícios da tecnologia

Os equipamentos tecnológicos têm oferecido cada vez mais opções que devem ser aproveitadas. Já é possível pagar por músicas on-line, livros e revistas eletrônicos, cursos à distância, fotos digitais, entre outras coisas. Sempre que possível, prefira as opções virtuais, principalmente para itens que serão usados por tempo limitado e curto. Essa escolha pode poupar uma boa quantidade de matéria-prima e, até mesmo, dinheiro.

5. Não se deixe levar pela emoção

Muitas vezes uma propaganda bem feita tem o poder de induzir o consumidor às compras. Mas, nem sempre a pessoa realmente precisa daquilo que está sendo vendido. Nunca compre algo sem antes se perguntar se aquilo lhe será útil, válido e se realmente faz parte das suas necessidades. Quando se trata de consumo, é sempre melhor deixar o raciocínio valer mais do que as emoções.

Fonte: Redação CicloVivo



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Doação de sangue em animais: como funciona e os requisitos para um animal ser doador

Leia Mais