Notícias

6 dicas para se alimentar direito e ainda beneficiar a sua cidade

Compartilhe:     |  23 de novembro de 2018

Hoje, quem vive em uma grande cidade sente necessidade de revisitar seus hábitos em busca de uma vida mais equilibrada, que engloba desde questões como morar perto do trabalho, escolher melhores opções para uma dieta saudável até encontrar práticas espirituais que auxiliem na diminuição do estresse.

E muitas das escolhas que podemos fazer no dia a dia têm impacto não só em nosso bem-estar, mas no da sociedade como um todo. No quesito alimentação, por exemplo, comportamentos simples acabam beneficiando a cidade em que vivemos.

Acontece que as pessoas raramente têm tempo para olhar atentamente para essas questões. Por isso, separei seis dicas simples, mas que já fazem enorme diferença. Veja abaixo.

1 – Planeje seu cardápio para gerar menos desperdício

Quando temos um planejamento semanal de compra de alimentos, desperdiçamos menos, diminuindo lixo e economizando dinheiro. Faça uma planilha com o cardápio da semana. Dessa forma, é possível ter clareza de quais alimentos são necessários. Essa rotina ainda vai poupar seu tempo, uma vez que será necessário ir ao mercado uma única vez na semana.

2 – Tenha em mãos uma sacola retornável

O tema vem sendo discutido há bastante tempo. Mas nunca é demais lembrar que essa atitude ajuda a não poluir mais o mundo, pois muitas das sacolas plásticas não são recicladas. Para completar, você economizará um dinheirinho no final do mês, já que a sacola plástica é cobrada em algumas lojas.

3 – Prefira comprar alimentos orgânicos

Ao dar preferência para alimentos orgânicos, estamos contribuindo para uma agricultura sustentável, que não agride o meio ambiente, equilibra nosso ecossistema e mantém nos alimentos uma maior quantidade de nutrientes, favorecendo a saúde. Hoje em dia é possível comprar orgânicos via delivery de pequenos produtores ou de distribuidores.

4 – Prestigie os produtores locais

Consumir de pequenos produtores ou mercadinhos de bairro ajuda a movimentar a economia local. Sem contar que você pode ir a pé ou de bicicleta. Além de o exercício em si fazer bem ao corpo, ele contribui para a diminuição do fluxo de carro nas vias. E menos poluição é mais qualidade de vida!

5 – Consuma os alimentos da estação

Informe-se sobre a época de colheita de cada alimento. Saber sobre as safras antes de comprar pode ser uma enorme vantagem. Assim, os preços são mais em conta e os alimentos estão mais frescos e no ápice de seu sabor e nutrientes.

Vale lembrar que os produtos sazonais se desenvolvem sem a necessidade de interferências, como o uso de fertilizantes. Optar por alimentos da época pode ajudar a diminuir a liberação de carbono na atmosfera, porque não existe a necessidade de importá-los de outros países em período de safra baixa.

6 – Recicle

Mesmo que haja serviço de coleta seletiva na região onde mora, é preciso separar o lixo orgânico do reciclado. Esse ato facilita diretamente a vida dos catadores, que têm em mãos somente o lixo rentável para eles. Além disso, ao criarmos o hábito de reciclar desenvolvemos a consciência ambiental e ganhamos noção de nossa responsabilidade com relação a esse tema.

Se onde você mora não tem coleta seletiva, procure como alternativas pontos de coleta da cidade, como supermercados de grandes redes ou até mesmo aplicativos – o Cataki é um exemplo.

*Luiza Cirello é health coaching e uma das criadoras do Festival Cult.Ive, que reunirá palestrantes para discutir temas como sustentabilidade urbana, economia compartilhada e tendências de bem-estar e alimentação nos dias 24 e 25 de novembro na Praça Victor Civita, no bairro de Pinheiros, em São Paulo



Fonte: Saúde - Luiza Cirello



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Medicamentos e remédios caseiros: o que fazer e o que não fazer?

Leia Mais