Notícias

A amamentação continuada pode transmitir anticorpos maternos pelo leite materno

Compartilhe:     |  24 de março de 2020

Em tempos de propagação do coronavírus, uma das principais preocupações das mães, infectadas com o COVID19, é a amamentação. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), o aleitamento pode ser mantido, caso seja um desejo da mãe, com base no cenário atual. “As principais publicações nesse tema, até então, indicam que, como em várias outras viroses, os benefícios da amamentação superam os riscos de transmissão do COVID-19”, diz nota da SBP.

O Departamento Científico de Aleitamento Materno (DCAM) da SBP ainda alerta que não há estudos que comprovem a transmissão vertical (de mãe para filho), durante a gestação e nem no período neonatal pela amamentação. Um estudo publicado pela revista científica Lancet, uma das mais importantes do mundo, reforça essa tese. Após avaliar pacientes com pneumonia causada pelo COVID-19, os pesquisadores avaliaram o líquido amniótico, o sangue do cordão umbilical, o leite materno e o swab (cotonete que serve para coleta de exame) da orofaringe do recém-nascido, e não identificaram o vírus.

Para as mães com COVID19 que queriam amamentar, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (EUA) e o Colégio Real de Obstetras e Ginecologistas (Inglaterra) recomendam que as mães com COVID19 devem seguir alguns procedimentos de segurança, como lavar as mãos antes de tocar no bebê e usar máscara facial durante a amamentação, caso estejam com sintomas respiratórios.

“Dada à realidade de que as mães infectadas pelo coronavírus provavelmente já colonizaram seus bebês, a amamentação continuada tem o potencial de transmitir anticorpos maternos protetores ao bebê através do leite materno. Portanto, oaleitamento deve continuar com a mãe praticando cuidadosamente a lavagem das mãos e o uso de uma máscara, para minimizar a exposição viral adicional ao bebê”, diz Arthur I. Eidelman, médico e editor chefe da Breastfeeding Medicine, instituição que publica pesquisas referentes aos impactos da amamentação para o bebê.

No entanto, a SBP alerta que no caso da mãe não se sentir à vontade para amamentar diretamente seu filho, ela poderá extrair o seu leite manualmente ou usar bombas de extração láctea, desde que bem higienizadas. Assim, um cuidador saudável poderá oferecer o leite ao bebê por copinho, xícara ou colher.



Fonte: Crescer



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Medicamentos e remédios caseiros: o que fazer e o que não fazer?

Leia Mais