Notícias

A Mãe Terra é um Ser Vivo e Sagrado, por lei, plena de direitos

Compartilhe:     |  18 de janeiro de 2020

Considerar a Mãe Terra um Ser Vivo e Sagrado, deveria ser um comportamento da natureza humana, mas infelizmente não é bem isso o que está acontecendo. Tantos desastres, descaso e falta de comprometimento com o Planeta demonstram o desequilíbrio causado pela falta de conexão com a nossa origem. Mas nem tudo está perdido, pois na Bolívia existe uma Lei que considera a Mãe Terra um ser vivo e sagrado desde 2012. Será que essa Lei funciona de fato?

Lei 300, aprovada em 15 de outubro de 2012 pelo então presidente da Bolívia Evo Morales, concede direitos à Mãe Terra como se ela fosse uma pessoa, assim como nós. No documento sancionado por Morales, é mencionado, entre várias coisas, o conceito de “justiça climática”, garantindo-se o direito de reivindicar o desenvolvimento integral às pessoas afetadas pelas mudanças climáticas.

Fundos como o “Fundo Multinacional da Mãe Terra” e o “Justiça Climática” constam nessa Lei e foram criados com o intuito de administrar os recursos que impulsionam ações para combater os efeitos relacionados ao clima. Além disso, a Lei 300 trata da questão do uso dos recursos naturais da Mãe Terra, onde atividades como a mineração e a extração de petróleo precisam respeitá-la.

punição inicial para quem descumprir a Lei é o compromisso em reabilitar as áreas danificadas e, se não for cumprida, passa para penas mais pesadas, consideradas crimes inalienáveis, com sanções gravíssimas para casos reincidentes.

Desde dezembro de 2010, a Bolívia vinha se manifestando contra os acordos tratados na cúpula climática da ONU, no México, pois achavam que as medidas aprovadas não eram suficientes para resolver o problema do clima. Na época eles pediam para que houvesse uma redução de 50% na emissão de gases de efeito estufa até 2020, mas parece que essa situação só se fez piorar.

A Mãe Terra já está dando sinais de que sua própria Lei vem sendo desrespeitada há muito tempo. Queimadas, degelo das regiões polares, aquecimento global, poluição, devastação, esgotamento dos recursos naturais e diversos desastres que vem acontecendo no planeta, comprovam que nós estamos cada vez mais desconectados da Mãe Terra.

Conexão Mãe Terra

Justamente num momento em que deveríamos estar mais conectados com a natureza, muitos de nós ficamos confinados em nossos lares e escritórios de concreto, respirando “ar artificial” e consumindo mais produtos industrializados, incluindo a água. É por isso que sempre alertamos, mas não custa repetir: estar conectado com a Mãe Terra nos deixa muito mais felizes, equilibrados e saudáveis.

Nosso corpo é apenas uma moradia passageira para a nossa alma que nada mais é do que a energia que nos move. O natural é que essa energia dentro de nós esteja conectada às outras energias, ou seja, aos outros seres humanos e nós todos deveríamos estar conectados com a Natureza que é a Mãe Terra, ou seja, a Energia Maior.

O que está acontecendo com o Planeta hoje é totalmente o inverso e é consequência da nossa desconexão com a Mãe Terra. Por isso, devemos nos reconectar e seguir o exemplo da Bolívia, tomando atitudes voltadas para a reconexão com a Natureza.

Seja caminhando ao ar livre, em um parque, pisando descalço na grama ou na terra, cuidando das plantas e dos animais, ouvindo o som dos pássaros e, principalmente, cuidar do próximo como a ti mesmo. Essas atitudes nos conecta uns aos outros e, como consequência, nos ajuda a reconectar com a Nossa Mãe Terra.



Fonte: Greenme - Eliane A Oliveira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

PETA quer banir o uso do termo “animal de estimação” por ser depreciativo para os animais

Leia Mais