Notícias

A maior limpeza de plásticos dos oceanos já removeu 103 toneladas de resíduos

Compartilhe:     |  2 de agosto de 2020

A maior limpeza oceânica removeu 103 toneladas de poluição plástica da grande ilha de lixo do Pacífico, graças ao Instituto Ocean Voyages.

Em uma manhã de terça-feira, no final de junho, um navio entrou no píer 29 em Honolulu a partir da maior limpeza plástica de todos os tempos.

O Instituto Ocean Voyages (OVI), uma organização sem fins lucrativos de conservação oceânica sediada em Sausalito, Califórnia, coletou, em uma expedição de 48 dias, 103 toneladas de poluição plástica da Zona de Convergência Subtropical do Pacífico Norte, mais conhecida como Ilha de Lixo do Oceano Pacífico.

Equipamentos de pesca e microplásticos

Segundo a OVI, a limpeza absorveu principalmente plásticos de consumo e equipamentos de pesca. Um estudo de 2018 revelou que redes descartadas e outros equipamentos de pesca compõem quase metade da poluição de plástico nos oceanos. Isso representa uma ameaça à vida marinha, incluindo tartarugas, baleias, golfinhos e até recifes.

Especialistas estimam que a ilha de lixo do Pacífico tenha aproximadamente 1,6 milhão de quilômetros quadrados, ou até mais que o dobro do tamanho do Texas. Localizada a meio caminho entre a Califórnia e o Havaí, a ilha não é apenas composta de grandes detritos, mas também de microplásticos. Ao contrário dos equipamentos de pesca, os efeitos dos microplásticos surgem com o tempo.

“Os oceanos não podem esperar que essas redes e detritos se transformem em microplásticos”, disse Mary Crowley, fundadora e diretora-executiva da OVI, em comunicado. “pois prejudicam a capacidade do oceano de armazenar carbono e toxificam a frágil cadeia alimentar do oceano”.

Ampliando

O OVI pretendia fazer uma expedição de três meses. Porém, teve que reduzir o plano devido aos impactos do COVID-19.

“Tínhamos muito cuidado em manter a tripulação em quarentena”, disse Crowley ao Honolulu Star-Advertiser. Ela acrescentou que eles testaram “qualquer novo membro da tripulação a bordo, porque queríamos garantir que a expedição estivesse segura do ponto de vista da saúde”.

Crowley espera tornar a limpeza do próximo ano ainda maior. “Nossas soluções são escaláveis”, disse ela. “E no próximo ano, poderíamos ter três navios operando no Vórtice do Pacífico Norte por três meses, todos trazendo grandes cargas de detritos.” Parte do lixo coletado será doada para laboratórios para testes e para artistas para peças educacionais. A maioria será enviada para o sul da Califórnia para ser transformada em material de construção.



Fonte: Anda - Helen Vitoria



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Doação de sangue em animais: como funciona e os requisitos para um animal ser doador

Leia Mais