Notícias

A prancha pode ser mais eficiente que abdominal para a barriga, sabia?

Compartilhe:     |  14 de setembro de 2019

Muitas são as discussões a respeito de qual a melhor forma para perder a barriga. Muita gente afirma que os aeróbicos queimam a gordura localizada, já outros preferem apostar no fortalecimento… Mas uma coisa é certa: alguns exercícios são os primeiros a serem mencionados quando falamos em abdômen durinho. É o caso da prancha e do abdominal, que apesar de terem o mesmo objetivo, são bem diferentes, sabia?

“A diferença mais básica é que na prancha trabalhamos em isometria (exigimos do músculo mesmo não estando em movimento). Já no caso do abdominal há o movimento (e, consequentemente, fases concêntricas e excêntricas)” explica o educador físico Pedro Gorgulho, coordenador técnico da rede de academias Biofisic, de Minas Gerais. Ou seja, enquanto em um você fica parada, no outro repete a execução diversas vezes em cada série.

E se você acha que quanto mais ação, mais eficiência, pode esquecer. A prancha, por exemplo, solicita mais o core, a região central do corpo que abrange cerca de 29 músculos e inclui desde o abdômen até os glúteos. “Além de exigir mais do peitoral e ombro. Por este motivo, também tende a gastar mais calorias e contribuir para uma melhor definição da barriga”, afirma Pedro Gorgulho. O abdominal, por outro lado, é considerado um exercício isolado, ou seja, trabalha menos grupos musculares.

Músculos do abdômen, oblíquo, lombar, glúteos e coxas: todos eles são fortalecidos com a prancha. E, quando mais a carga do exercício for dividida entre as diversas partes do corpo, menores são os riscos de lesão. “Isso porque não há o aparecimento de desequilíbrios. Os músculos fazem o papel de grandes estabilizadores da postura corporal”, diz o educador. Mas é claro que isso só acontece se a gente fizer do modo certo. Pedro Gorgulho ensina:

Na prancha: 

Abdominal prancha no solo

 (Fabio Heinzenreder/BOA FORMA)

“Existem algumas variações desse exercício, todos com suas particularidades e técnicas para uma boa execução. Mas, na prancha mais básica, devemos tomar o cuidado de apoiar o cotovelo na direção do ombro. Desse modo, não forçamos a articulação da região. É preciso também alinhar o tórax e os membros inferiores e deixar a pelve um pouco para trás. Além de manter a pernas unidas e apoiadas sobre as pontas dos pés.”

No abdominal: 

 (Luciano Munhoz/Luciano Munhoz)

“O mais comum e indicado para iniciantes deve ser feito deitado, de barriga para cima. Com os joelhos flexionados, pés apoiados contra o solo e as mãos na parte de trás da cabeça, eleve o tronco, flexionando a coluna e tirando os ombros do chão com o movimento. Retorne à posição inicial. Manter a postura correta durante a realização garante segurança no treino e otimiza os resultados.”

Vale lembrar que tempo de execução, de descanso, número de repetições e intensidade variam muito de pessoa para pessoa.



Fonte: Boa Forma



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Saiba como proceder em caso de envenenamento de cães e gatos

Leia Mais