A beleza agreste de Pocinhos

05-01-2012
 {mosimage}
Com clima agradável, encravado no Agreste da Borborema, o município de Pocinhos oferece tranqüilidade e uma série de belezas naturais.

{mosimage}Em 1815, um rico fazendeiro do Cariri, chamado José Aires Pereira, construiu a sede de suas fazendas, em cima de um morro, fez também uma capela em homenagem a Nossa Senhora da Conceição, dando origem a um povoado que anos depois se tornaria o município de Pocinhos.

{mosimage}Em 1938 tornou-se vila e no dia oito de dezembro de 1953, foi emancipada tendo como primeiro prefeito José Pereira dos Santos. O município de Pocinhos está localizado no Agreste da Borborema e fica a cento e trinta e cinco quilômetros de João Pessoa.

{mosimage}A principal atividade econômica de Pocinhos é a pecuária bovina e caprina e o cultivo de sisal. A cidade de Pocinhos encontra-se em uma altitude variando entre seiscentos a setecentos metros e apresenta temperatura máxima de trinta graus.
 
Pontos turísticos
 
O turismo já se apresenta no município como uma boa promessa para um futuro próximo, tendo em vista o patrimônio natural e histórico-cultural presente na região.
 
Confiras alguns dos atrativos turísticos existentes em Pocinhos.

 

SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS - Em torno de Pocinhos, encontram-se vários sítios arqueológicos contendo itacoatiaras e pinturas rupestres, que documentam a passagem do homem pré-histórico pelo município. Os painéis rupestres chegam a ter figuras com mais de 3 metros de comprimento.

 

 

 

SÍTIO PALEONTOLÓGICO - Pocinhos possui um dos maiores sítios paleontológicos do Nordeste. Segundo estudiosos do assunto, os fósseis encontrados na Lagoa Salgada são de espécies da megafauna que viveram na América do Sul há dezenas de milhares de anos e tinham o costume de viver em rios e lagos.

 

 

 

LAGOA DA SERRA - Local distante cerca de 7Km da área urbana de Pocinhos, cheio de formações rochosas interesantíssimas. Neste local encontrar-se também sítios artqueológicos contendo pinturas rupestre, itacoatiaras e grutas.

 

 

 

A MAIOR PEDRA DO MUNDO - Em Pocinhos se encontra, segundo informações de estudiosos do assunto, a maior pedra do mundo, em área não aflorada, com uma extensão rochosa de aproximadamente três quilômetros. Em cima dela, encontra-se centenas de casas e vários reservatórios de água potável.

 

 

 

PARQUE DAS PEDRAS - Entre as curiosidades do local, estão mesas, cadeiras, paredes, banheiros, balcões, tudo de pedra. Mas, o que mais chama a atenção do público são as torneiras que saem das árvores vivas, sem que se perceba nenhum indício de degradação das plantas, bem como pias instaladas em pedras.

 

 

 

PRAÇA GETÚLIO VARGAS - Considerada a praça mais bela da Paraíba, a praça Getúlio Vargas é o principal cartão postal da cidade, um dos locais mais fotografados do município. Nela encontra-se playground, lanchonetes, painéis em mosaico, jardineiras e réplicas de animais da fauna mundial.

 

 

 

FESTAS POPULARES - Como festas populares do município, o destaque vai para as festas juninas comemoradas no Arraial do Cariri, onde todas as noites de festa acontecem shows com bandas de Forró e apresentações de quadrilhas, além de barracas personalizadas, comidas típicas e muito mais.

 

 

 

FEIRA LIVRE - A feira livre de Pocinhos é uma das mais antigas do estado, teve início em 1890. Gente de todos os redutos próximos, como Olivedos e Boa Vista convergiam a Pocinhos para fazer suas compras e vender seus produtos sob a proteção dos jagunços da fazenda Puxinanã.

 

 

 

CASA DE CARIDADE - Construída em 1866, por Padre Ibiapina, a Casa de Caridade de Pocinhos foi durante muito tempo a salvação das órfãs da redondezas. Em 1873, ela foi apontada como o maior estabelecimento de ensino do interior da Paraíba, e o segundo da província, perdendo apenas para o Liceu Paraibano em números de estudantes.

 

 

 

CRUZEIRO DOM ADAUTO - Inaugurado em 07/01/1919, este monumento foi erguido em homenagem ao primeiro Bispo e Arcebispo da Paraíba Dom Adauto A. de Miranda Henriques, pelos seus 25 anos de Consagração Episcopal.
 
 
 
 
 
 
 
Fonte: Espaço Ecológico -Portal Pocinhos
05.01.2012