Roteiros inusitados da Paraíba

04-07-2006
{mosimage}Graças a privilegiada localização geográfica, o Estado da Paraíba apresenta opções turísticas do Litoral ao Sertão convidando a todos para conhecer seu mar de águas mornas, os rios de cursos sinuosos e a exuberante mata atlântica presente na porção mais oriental das Américas.

Casarios coloniais, templos barrocos, inscrições rupestres na Pedra do Ingá, pegadas de dinossauros, sítios arqueológicos, as tradições folclóricas das diversas regiões, Cariri, Curimataú, Borborema e Ilha de Areia Vermelha constituem-se em opções ao visitante.

{mosimage}Também a alegria do povo e dos ritmos nordestinos atraem turistas do mundo todo. Festas populares, como as festas juninas que duram um mês inteiro, o carnaval, as micaretas unindo Litoral e Interior, realizando uma imensa troca de costumes e culturas sem esquecer da peculiar hospitalidade paraibana.

Aspectos naturais como falésias, dunas, estuários, restingas, manguezais, áreas de mata atlântica, os 138 quilômetros de praias entre outros atrativos espalham-se por entre os vários pólos de turismo criados no Estado.

O clima nesta região varia de acordo com o relevo e é um charme a mais que atrai turista à Paraíba. Na Baixada Litorânea e na encosta leste da Borborema predomina o clima tropical úmido, com chuvas de outono-inverno e estação seca durante o verão.

As chuvas no litoral atingem índices e temperaturas na casa dos 24°C. Seguindo para o interior as chuvas diminuem. Dominando o planalto da Borborema, exceto a encosta leste, está o clima semi-árido quente; o índice pluviométrico nesta região pode ser considerado baixo.

{mosimage}O menor índice pluviométrico anual do Brasil é registrado no município de Cabaceiras. Uma terceira tipologia climática ocorre a oeste do Estado, no planalto do rio Piranhas.

Clima tropical úmido caracterizado por apresentar chuvas de verão e inverno seco, as temperaturas médias anuais são elevadas, marcando 26°C. A leste da Borborema as chuvas são irregulares, o que resulta em secas prolongadas.
Fonte: Espaço Ecológico
25.06.2006