Projetos Ambientais

Ações de conservação para a RPPN Botujuru, em Mogi das Cruzes

Compartilhe:     |  6 de novembro de 2016

Instituto Ecofuturo propõe ações de conservação para a RPPN Botujuru, em Mogi das Cruzes
Entregue este mês, o resumo executivo do Plano de Manejo da área foi desenvolvido para compartilhar com a sociedade as principais informações sobre a reserva.

botujuru O Ecofuturo, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que tem a Suzano Papel e Celulose como principal mantenedora, apresentou, este mês, o resumo executivo do Plano de Manejo da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Botujuru – Serra do Itapety, em Mogi das Cruzes. O objetivo do documento é compartilhar as principais informações sobre a reserva de 437 hectares, sua importância para a região, para a sociedade e para a conservação da biodiversidade. Além do resumo, o Instituto coordenou também a elaboração do Plano e é responsável, desde 2015, por sua implantação.

Com uma “herança natural” privilegiada, Mogi das Cruzes possui atualmente cerca de 57% de seu território coberto por áreas legalmente protegidas. Por sua vez, a Serra do Itapeti, onde está a reserva, abriga aproximadamente 33 mil hectares de remanescentes de Mata Atlântica e é a principal formação de relevo, protegendo diversas nascentes que abastecem os rios Tietê e Paraíba do Sul.

Já a área da RPPN Botujuru – Serra do Itapety, que pertence à SPLF Investimentos e Participações LTDA, empresa do Grupo Suzano, faz parte da Fazenda Rodeio e era anteriormente utilizada para o manejo de eucalipto. Hoje, o local é uma reserva particular ambiental com caráter perpétuo para a conservação.

Na RPPN, foram identificadas mais de 380 espécies, sendo 108 da flora, 18 mamíferos, 208 aves e 49 anfíbios – entre elas, diversas são consideradas endêmicas da Mata Atlântica e algumas estão ameaçadas de extinção, como a onça-parda, a jaguatirica e a palmeira juçara. Além disso, durante os trabalhos de campo, registrou-se pela primeira vez nas áreas da Serra do Itapeti, a ocorrência de três novas espécies de morcegos, sendo uma delas, a Myotis ruber, considerada vulnerável à extinção.

Paulo Groke, diretor de Sustentabilidade do Instituto Ecofuturo, explica que a RPPN foi criada a partir da necessidade de potencializar esforços para a restauração e conservação da Mata Atlântica e sua biodiversidade na Serra do Itapeti. “Considerável parte dos remanescentes de vegetação nativa de São Paulo estão presentes em propriedades particulares, fazendo com que a criação e a manutenção de regiões protegidas sejam importantes instrumentos para a conservação da biodiversidade da Mata Atlântica no estado”, diz.

Sobre o Plano de Manejo, Groke afirma que este é um dos primeiros passos para o direcionamento de ações necessárias para orientar a gestão da Unidade de Conservação. “O resumo executivo é fundamental para compartilhar as principais informações sobre a reserva com a sociedade e sua importância ambiental”, conclui o diretor.

Além de definir os objetivos específicos da área, programas para incentivo à pesquisa científica e o intercâmbio de conhecimento técnico-científico, o levantamento apresentou também a proposta de zoneamento da reserva, vital para o processo de gestão do local.

O resumo executivo e o Plano de Manejo completo da RPPN Botujuru – Serra do Itapety podem ser acessados na Biblioteca Virtual do Instituto Ecofuturo, disponível para download no link: http://bibliotecavirtual.ecofuturo.org.br/

Sobre o Instituto Ecofuturo
O Instituto Ecofuturo é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), instituída e mantida pela Suzano Papel e Celulose. O Ecofuturo acredita que é a partir da integração do homem com a natureza, do entendimento de sua relação com o todo, que a intenção se transforma em ação para mudar o presente e o futuro para melhor. Desde 1999, atua como articulador entre a sociedade civil, o poder público e o setor privado, buscando contribuir para a expansão da consciência socioambiental por meio do compartilhamento de saberes, práticas de cuidado e mensuração de impactos. Mantém projetos que contribuem para o fortalecimento das práticas de leitura e escrita e pela conservação do meio ambiente. Para mais informações, visite www.ecofuturo.org.br.



Fonte: Envolverde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais