Notícias

Aeroporto em Oklahoma, nos EUA, alerta para os riscos de saúde causados pela carne

Compartilhe:     |  1 de outubro de 2018

A organização internacional Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA, sigla em inglês) irá veicular seus anúncios junto às bagagens do Aeroporto Internacional de Tulsa. A iniciativa surgiu após um estudo conduzido pela Universidade de Nottingham, na Inglaterra, e pelo Instituto Nacional Finlandês de Saúde e Bem-Estar, que revela a grande quantidade de germes causadores de doenças nas bandejas plásticas usadas nos aeroportos.

A organização observa que escolheu Oklahoma devido ao seu status como um dos principais estados produtores de carne de vaca do país.

” As bandejas de aeroportos podem ser imundas, mas comer carne é muito mais perigoso e pode causar doença da vaca louca, SARS, gripe aviária, salmonela e outras doenças potencialmente fatais”, disse a Presidente da PETA, Ingrid Newkirk, em uma afirmação. “O aconselhamento da PETA pode ajudar a impedir que todos os animais sofram e morram prematuramente, e isso é apenas o começo para qualquer um que pense em optar pelo veganismo”.

O anúncio proposto diz as seguintes frases “Meat Kills. Go Vegan”(“Carne mata. Vá para o veganismo”), e apresenta uma ilustração de uma caixa com inúmeros riscos à saúde associados ao consumo de carne, incluindo doenças cardíacas, diabetes, câncer, derrame, intoxicação alimentar, SARS, doença da vaca louca e gripe aviária.

Anúncio nas cores cinza, preta e vermelha com as frases “Meat Kills. Go Vegan”. Em português: “Carne mata. Vá para o veganismo”).

Foto: PETA

Cresce o número de pesquisas médicas que confirmam os riscos que o consumo da carne pode causar, como doenças crônicas e doenças transmitidas por alimentos. Gordura animal saturada pode aumentar o risco de danos no fígado, doenças cardíacas e diabetes tipo 2, de acordo com um estudo realizado pela American Diabetes Association.

Outro estudo divulgado pelo Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer, em maio passado, analisou mais de 51 milhões de pessoas, relacionando com o consumo regular da carne, especialmente carnes processadas como bacon e frios, a um risco maior de câncer colorretal, pulmão, estômago e pâncreas.

Em alguns casos, a própria carne está contaminada. A Forbes informou que o Centro de Controle de Doenças descobriu que o frango kosher foi o culpado por um recente surto de salmonela, que resultou em oito hospitalizações e uma morte. No início deste mês, mais de 130.000 toneladas de carne moída contaminada com E. coli foram recolhidas de grandes varejistas como Target, Aldi, Sam’s Club e Albertson’s.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais