Notícias

Afinal, qual a diferença entre N-95, PFF2 e a máscara de pano?

Compartilhe:     |  26 de março de 2021

Máscara de válvula também é chamada de “máscara do egoísta”; veja o porquê e confira as diferenças entre os tipos de equipamentos de proteção facial abaixo

Com um plano de vacinação nacional caminhando a passos lentos e o agravamento da Covid-19 no Brasil, que emite um grave alerta ao esgotamento do sistema de saúde, o combo isolamento social, máscara facial e a higienização com álcool gel ainda são os melhores métodos de prevenção contra a doença. Então, se você pensou que estava perto de aposentar as suas máscaras, na verdade, é melhor estar atento a qual modelo desse equipamento é mais eficaz.

Entre tantos estilos, tecidos e fabricantes, ficamos confusos em meio às opções. Mas uma coisa é certa: “Não importa o tipo de máscara se ela for usada de maneira inadequada”, defende a Dra. Abdel Rahman, médica infectologista do Hospital Abert Sabin. “Ela precisa ser usada cobrindo o nariz e boca, do contrário, não tem eficácia. Ela não pode estar molhada. A respiração, por mais de 2 horas, transpira e molha, diminuindo a filtragem e efetividade dela. Todas as máscaras, com exceção da PFF2/N95, devem ser trocadas a cada 2 horas”.

Justin e Hailey Bieber (Foto: Getty Images)
Justin e Hailey Bieber (Foto: Getty Images)

Mas qual delas é a mais eficaz? Segundo Dr. Álvaro, médico infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, um mercado foi criado em volta desse equipamento, desenvolvendo estratégias para prover proteção adicional, com tecnologias ainda não testadas, e também criando produtos com caráter divertido, utilizando novos tecidos e explorando possibilidades. “O problema é que tem-se esquecido que os princípios gerais não devem ser relacionados à estética da máscara, mas à composição de suas camadas. Não adianta ter uma máscara espetacular se você não a veda bem. Ela virou um acessório nosso, e vai ser, provavelmente, durante todo o ano de 2021, já que não vamos ter uma cobertura de vacinação tão rápida”, diz.

Sobre lançamentos de novas máscaras, como as hightech e com tecidos antivirais, o físico Vitor Mori, pesquisador da Universidade de Vermont e membro do Observatório Covid-19 BR, iniciativa independente que divulga informações de qualidade sobre o coronavírus, corrobora com o pensamento de Álvaro. “O problema é que não há um padrão, regulamentação nem testagem dos diversos tipos de máscara. Então, fica impossível dizer quão boa ou ruim a maioria delas é”, afirma.

Abaixo, elencamos as máscaras mais vistas recentemente e os tipos mais comprados. Conversamos com uma série de especialistas para entender as suas funcionalidades, descrições e tipos de filtragem, a fim de garantir o maior fator protetivo contra a Covid-19.

Máscara cirúrgica: é realmente eficiente?

Produzida industrialmente, diferente de todos os outros tipos de equipamentos faciais, a maioria das máscaras cirúrgicas é decartável. Comumente usada por profissionais de saúde durante procedimentos, é preterida pela população por conta do descarte. Seu material filtra partículas menores que os tecidos comuns e possui um arame para melhor adequação ao contorno do nariz.

“As máscaras cirúrgicas criam uma barreira de proteção, capaz de evitar a emissão de respingos e gotículas expelidos, assim como o contato destas partículas emitidas por outras pessoas com a boca, nariz e trato respiratório dos usuários. É capaz de prevenir a infecção e contágio por grande parte de vírus e bactérias”, explicou Dr. Alex Galoro, médico patologista.

LIVERPOOL, ENGLAND - MARCH 20: Pep Guardiola, Manager of Manchester City is seen wearing a facemask prior to  The Emirates FA Cup Quarter Final match between Everton v Manchester City at Goodison Park on March 20, 2021 in Liverpool, England. Sporting stad (Foto: The FA via Getty Images)
Pep Guardiola (Foto: The FA via Getty Images)

N95 e PFF2 são a mesma coisa?

Tão comentadas recentemente, essas máscaras são utilizadas principalmente por profissionais de saúde, pelo alto poder de vedação. Recomendadas para ambientes com alto risco de contaminação, N95 e PFF2 são a mesma coisa. Na confusão entre trocas de siglas, basta lembrar que N95 é o seu nome americano, PFF2 (Peça Facial Filtrante) é o nome brasileiro e FFP2 na Europa.

“Comercialmente disponível, é uma máscara mais cara. Muitas máscaras desse tipo entraram no mercado nacional sem certificação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), então é importante estar atento ao fornecedor. Se você é de uma população vulnerável, idoso ou precisa pegar transporte público todo dia, se expondo muito, ela passa a ser uma possibilidade com potencial de prevenção maior”, disse o infectologista Dr. Álvaro Furtado Costa.

“Elas filtram acima de 95%. A proteção é melhor, protege contra aerossóis, partículas menores que ficam suspensas no ar quando espirramos, além das gotículas. Oferece proteção melhor contra variantes por conta disso”, confirma Dra. Abdel Rahman.

máscaras (Foto: Getty Images)
Dua Lipa (Foto: Getty Images)

Máscara com válvula: a “máscara do egoísta”

Também chamadas de “máscara do egoísta”, as valvuladas foram proibidas em aeroportos pela Anvisa, com medida que entrou em vigor a partir desta quinta-feira (25). Isso porque protege o próprio usuário, mas não os outros. Enquanto filtra as patrículas externas, permite que as mesmas escapem pela válvula. “Se a pessoa que está com esse tipo de máscara estiver infectada, ela pode expelir gotículas com o vírus expondo ao risco as pessoas ao redor”, afirmou Dr. Alex Galoro.

máscaras (Foto: Getty Images)
Kim Kardashian (Foto: Getty Images)

Máscara de pano: feita em casa também protege?

Esse tipo de máscara surgiu para suprir uma demanda emergencial, no começo da pandemia, para sanar o medo da falta de máscaras hospitalares para os profissionais da saúde. Muitas vezes produzidas em casa, as máscaras de pano variam em tecido e modelagem, por fabricante. Mas o que os especialistas dizem delas? “A máscara de tecido não serve tão bem para proteger a gente. Ela funciona mais no intuito de proteger as outras pessoas. Se a gente pensar que todo mundo vai usar, um vai proteger o outro. Ela não pode ter camada única. Devemos procurar com camada dupla, no mínimo”, confirmou Dra. Abdel Rahman. “O poder de vedação é bom se bem utilizada, e existe um processo adequado de lavagem para conservação dessas máscaras. Para usar no dia a dia, você precisa trocar numa periodicidade maior, dependendo do tecido que é feito, de como você lava e conserva”, complementou Dr. Álvaro Furtado Costa.

máscaras (Foto: Getty Images)
máscaras (Foto: Getty Images)

Lantejoulas, renda e crochê: a mesma coisa que nada?

Se pensarmos que a função da máscara é filtrar pequenas gotículas, assim como evitar expeli-las, quando falamos, tossimos ou espirramos, basta olhar para esse tipo de máscara e ver que ela não tem nenhuma eficácia, pois possui poros abertos ou até espaços completamente à mostra.

“Totalmente fora de padrão. É uma máscara estética, não funcional. Há uma preocupação com máscaras bonitas, mas elas precisam ter tripla camada e vedar bem. Quando você quebra esses princípios, está quebrando a prevenção. Existe um mercado de pessoas fazendo máscaras, e eu acho válido, pessoas fazendo máscaras para doação. Mas é importante estar atento às normas técnicas regulamentadas pelo Ministério da Saúde para esse EPI (Equipamento de Proteção Individual)”, afirma Dr. Álvaro Furtado Costa.

máscaras (Foto: Getty Images)
Lana Del Rey (Foto: Getty Images)

Lenço: apenas em emergências

Mesmo problema: não veda bem e não tem tripla camada. É melhor do que nada, mas não é recomendado. Uma tentativa de resposta em um momento que você não tem máscara e precisa se proteger. “Em geral, lenços tem uma camada e o fato de ter muita folga e estar mal ajustado não ajudam. É difícil dizer que a proteção é nenhuma, porque depende de muitos fatores. Alguns estudos avaliaram máscaras específicas em condições específicas, que acabam sendo difíceis de extrapolar para outras situações”, disse o físico e pesquisador Vitor Mori.

LONDON, ENGLAND - JULY 10: Amber Heard leaves the Royal Courts of Justice, Strand on July 10, 2020 in London, England. Hollywood actor Johnny Depp is taking News Group Newspapers, publishers of The Sun, to court over allegations that he was violent toward (Foto: Getty Images)
Amber Heard (Foto: Getty Images)

O problema geral das máscaras

Dr. Álvaro pontua um problema geral da população no tocante às máscaras. Segundo ele, além de escolher o tipo mais adequado de máscara, é importante uma consciência social de como usá-las. “Faltou muito, na pandemia, uma campanha de esclarecimento de uso de máscara. Você precisa higienizar as mãos antes de pegar a máscara, usar de forma que vede o nariz e a boca, higienizar as mãos antes de tirar e guardar em um saquinho plástico”, lembra. “As pessoas guardam em qualquer lugar, nos bolsos, nas gavetas, e não é certo”.

Enfim, qual a melhor máscara?

Em um consenso entre os médicos entrevistados, a máscara que mais oferece fator de proteção contra a Covid-19 é a N95/PFF2, por seu alto poder de vedação. Sua sigla significa Peça Facial Filtrante, e sua proteção está ligada tanto à capacidade de filtragem maior, quanto ao melhor ajuste no rosto, com aro para vedação, impedindo que partículas entrem pelo espaço entre o nariz e os olhos.

Desde o início da pandemia, as máscaras PFF2 são as mais recomendadas. No entanto, com o medo do esgotamento desse modelo para profissionais de saúde, elas foram priorizadas para os hospitais. Hoje, com o aumento de produção nacional, elas estão disponíveis em maior quantidade e também acessíveis por menor preço.

Onde comprar PFF2?

As máscaras PFF2 podem ser encontradas em algumas farmácias e de forma online. Há um site, chamado PFF para Todos, que mapeia ofertas desse modelo em todo o país.



Fonte: Globo - GQ



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Primeiros socorros: o que fazer quando o seu pet precisa de ajuda

Leia Mais