Notícias

Água com gengibre: Veja benefícios, mitos e dicas sobre como consumir no seu dia a dia

Compartilhe:     |  1 de outubro de 2020

Água com gengibre é uma das bebidas mais buscadas por quem procura aumentar a imunidade e por quem está em dietas para emagrecer. Mas a mistura realmente reforça o sistema imunológico e emagrece? De fato, a água com gengibre pode ajudar nos processos imunológicos graças às propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias de seus compostos fenólicos bioativos, também conhecidos como gingeróis. O gengibre (zingiber officinale), afinal, é um alimento com uma série de potenciais benefícios e poder terapêutico em doenças crônicas. Mas ainda há muito a se descobrir sobre a sua atuação no nosso organismo. Rica em fibras, a raiz possui ainda ação antiemética, sendo usada contra náuseas e enjoos. Entretanto, o mesmo efeito pode ser obtido ao consumir este alimento de outras formas, não necessariamente misturado com a água. O EU Atleta conversou com a nutricionista Christine Marinho de Lemos, especialista em Nutrição Esportiva e Mestre em Clínica Médica, para entender os benefícios da água com gengibre.

 

Água com gengibre e laranja: função antioxidante é principal benefício da mistura, mas também pode ser obtida de forma separada — Foto: Istock Getty Images

Água com gengibre e laranja: função antioxidante é principal benefício da mistura, mas também pode ser obtida de forma separada — Foto: Istock Getty Images

Emagrece?

Quanto ao emagrecimento, alguns estudos preliminares apontaram que tomar um copo de água com gengibre antes das refeições pode estar relacionado com a diminuição do apetite e, consequentemente, do Índice de Massa Corporal (IMC). Mas não se sabe ao certo qual seu mecanismo de ação ou mesmo se esta redução seria mais efetiva que a de um copo d’água sem aditivos. Há ainda a possibilidade de estimular o processo de emagrecimento através da aceleração do metabolismo, caso o consumo da erva ocorra junto à prática de exercícios e a uma alimentação balanceada, mas seu principal efeito quando combinado à atividade física é auxiliar nos processos anti-inflamatórios durante e após o treino.

Benefícios

  1. Fonte de fibras, gingerol, vitamina C, Vitamina B6 (piridoxina), fósforo, ferro e capsaína;
  2. Pode auxiliar no combate à doenças crônicas não-transmissíveis, como diabetes, bronquite, asma, doenças arteriais coronarianas e cerebrovasculares, hipertensão e esteatose hepática.
  3. É uma raiz rica em fibras, tornando-se também aliada no combate à azia e à má digestão.
  4. Graças a seus compostos fenólicos, sobretudo o 6-gingerol, é um antioxidante potente, prevenindo a ação de substâncias produzidas pelo próprio organismo que podem ser danosas às células. Desta forma, ajuda a evitar lesões de vasos sanguíneos, problemas neurais e doenças degenerativas, fortalece a imunidade e melhora o humor.
  5. Possui ação anti-inflamatória. Para corredores e triatletas, seu consumo regular pode ajudar a reduzir a fadiga e a inflamação pós-evento. Por outro lado, pode atrapalhar atletas de modalidades voltadas para a hipertrofia, como o fisiculturismo e a musculação, uma vez que a inflamação é primordial neste processo.
  6. Estimula o metabolismo e a produção de energia, melhorando o desempenho físico e esportivo;
  7. É fator de proteção para os neurônios e produz neurotransmissores;
  8. Atua na proteção muscular e do sistema nervoso;
  9. Ajuda a evitar náuseas e enjoos;
  10. Tem efeitos termogênicos;
  11. Mantém o corpo hidratado, já que beber água com gengibre é uma forma de alcançar os pelo menos 40 ml por quilo de peso diários de água que se deve consumir para ajudar a manter a saúde em dia.

– Muito do que se fala sobre os benefícios do gengibre vêm de estudos in vitro ou com animais. São estudos empolgantes, mas muitas vezes as pessoas levam isso para os seres humanos sem ter qualquer estudo específico. Os trabalhos documentados em humanos são escassos. Ele tem um potencial benéfico muito grande, mas ainda há muito por ser estudado e comprovado – comenta Christine, que ainda destaca ser preciso tomar cuidado com promessas milagrosas do gengibre como um superalimento.

Consumo: em jejum? Morna ou gelada?

 

O chá de gengibre é uma das maneiras mais comuns de seu consumo e pode ser utilizado para obter os benefícios da raiz — Foto: Getty Images

O chá de gengibre é uma das maneiras mais comuns de seu consumo e pode ser utilizado para obter os benefícios da raiz — Foto: Getty Images

  • A raiz, originária da Ásia Oriental e cultivado em quase todas as regiões quentes e úmidas do planeta, pode ser ingerida in natura, cristalizada ou seca (gengibre em pó);
  • O consumo diário recomendado é de 4 a 16 mg de gingeróis para adultos – o que equivale a cerca de 500 mg a 2 g de pó de gengibre;
  • A mistura deve ser de uma colher de chá da raiz para cada 500 ml de água;
  • Pode ser feito antes, durante ou depois das refeições, sem qualquer diferença conhecida acerca de seus benefícios ao consumi-lo com ou sem jejum. A nutricionista ainda aponta que não existem contraindicações comprovadas nem horário específico para ingerir a raiz. Mas relembra que avalia-se se beber um copo de água com gengibre antes das refeições pode estar relacionado com a diminuição do apetite e, consequentemente, do Índice de Massa Corporal (IMC);
  • Pode ser ingerida morna ou gelada, sem grandes diferenças nutritivas;
  • A água com gengibre também pode ser consumida na forma de chá. Nesse caso, é importante estar atento ao processo de preparo: por ser uma raiz, seu chá não é feito a partir da infusão, como ocorre com as folhas, mas através da decocção:
  1. Ferva por 10 minutos;
  2. Deixe descansar por 5 minutos;
  3. Não exceda este tempo. Seus compostos fenólicos bioativos são termolábeis, isto é, podem perdem suas propriedades quando expostos a certas mudanças de temperatura. Se passar do ponto, seus benefícios estarão afetados.
  • Para quem desejar um sabor mais agradável, também é possível preparar a água com gengibre em shots misturados com limão, açafrão ou canela. Por serem bons antioxidantes, podem atuar juntos e potencializam o combate a doenças degenerativas, por exemplo. Este benefício, entretanto, é resultado da soma da ação separada destes alimentos, não apresentando qualquer vantagem adicional comprovada quando o consumo é simultâneo. Bebidas miraculosas como “shots de imunidade”, que, na forma de chá ou de água saborizada, combinam a raiz a outros alimentos com propriedades similares, como açafrão, limão e canela, são um mito. Segundo Christine, é mais importante um consumo regular destes alimentos ao longo da dieta do que propriamente a combinação deles.

– Você não precisa misturar (outros alimentos na água com gengibre) se não quiser. É possível consumi-los durante o dia também. Por exemplo, colocar o açafrão no arroz, a canela na banana e tomar um chá de gengibre. Você vai ingeri-los separadamente e obter um resultado ótimo do mesmo jeito – explica Christine, que ainda alerta: – As pessoas querem vender a mistura como uma coisa fabulosa, miraculosa. Alguns nutricionistas falam sobre estes “shots”, mas não existe comprovação científica. Consumir juntos não traz qualquer benefício acumulado.

No entanto, o suco de um limão ou uma pitada de canela podem dar aquele gostinho saboroso à bebida. Sabor combina com bem-estar, e bem-estar combina com saúde.

Cura ressaca? Mito

Outro mito acerca do gengibre é a sua capacidade de curar a ressaca ao ser consumido com água ou ainda água de coco; entretanto não existe nenhum estudo atestando este benefício. O que existe são os benefícios separados de hidratação (pela água ou água de coco) e da ajuda no processo digestivo. Outra propriedade do gengibre que pode estar associada a esta ideia é a sua ação de combate a náuseas, que, inclusive, o faz ser bastante recomendado para gestantes.



Fonte: EU Atleta - Por Matheus Wenna



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais