Notícias

Água do volume morto de Represa Atibainha está prestes a acabar

Compartilhe:     |  7 de outubro de 2014

Em agosto, a Sabesp começou a retirar a água do volume morto da Represa Atibainha. Após garantir o abastecimento de 6,5 milhões de habitantes da Grande São Paulo nas últimas três semanas, a reserva está chegando ao fim.

Na última quinta-feira (2), restavam apenas seis bilhões litros de água na reserva técnica de Atibainha, localizada entre Mairiporã e Nazaré Paulista, que integra o Sistema Cantareira. Segundo reportagem ao Estadão, especialistas estimam que essa quantidade é suficiente apenas para cinco dias de bombeamento.

Com a crise hídrica, desde maio a companhia começou a captar água das represas Jaguari-Jacareí (em Joanópolis) e, a partir de agosto, passou a retirar também da Atibainha. Já na segunda quinzena do mês seguinte, a Sabesp desligou as bombas do reservatório que foi a primeira opção e agora é a Atibainha que ajuda a abastecer as residências que dependem do sistema.

Segundo dados divulgados pela ANA (Agência Nacional de Água), a previsão é que toda a água do Cantareira se esgote até novembro deste ano, entretanto, o governo estadual garante que, com o volume morto, os paulistanos terão o precioso líquido até março de 2015.

Ao que tudo indica, será iniciada uma segunda cota da reserva de 106 bilhões de litros. Para isso, a Sabesp precisa enviar a versão final de um plano de demanda e contingência à ANA. O prazo termina nesta segunda-feira (6).



Fonte: Redação CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais