Notícias

Alergia alimentar envolve a hipersensibilidade de contato com a fruta e seus derivados

Compartilhe:     |  21 de maio de 2021

Alergia a tomate é uma alergia alimentar que envolve a hipersensibilidade do tipo 1 à fruta e aos seus derivados. As alergias do tipo 1 são comumente conhecidas como alergias de contato. Quando uma pessoa com esse tipo de alergia entra em contato com um alérgeno ou determinado alimento, como o tomate, histaminas são liberadas em áreas expostas como pele, nariz e trato respiratório e digestivo. Por sua vez, isso causa uma reação alérgica.

Apesar de os tomates e seus subprodutos serem alguns dos alimentos mais consumidos na dieta ocidental, as alergias ao tomate são extremamente raras. Um indivíduo com alergia a tomate também está sujeito a reações alérgicas com outras beladonas, incluindo batatatabaco e berinjela. Frequentemente, as pessoas com alergia ao tomate também apresentam uma reação cruzada ao látex (síndrome do látex da fruta).

O tomate é uma das frutas mais cultivadas e consumidas no mundo. A produção britânica de tomate é de cerca de 75 mil toneladas por ano, com o consumo coletado no Reino Unido totalizando 500 mil toneladas.

Em comparação com a quantidade que comemos, as reações aos tomates não são consideradas muito comuns. Isso pode ser em parte devido à natureza da intolerância, com os sintomas geralmente demorando um pouco para se formar, às vezes aparecendo até 72 horas após a ingestão dos tomates.

Qual é a diferença entre a alergia a tomate e a intolerância alimentar?

Assim como acontece com o leite de vaca e outros alimentos potencialmente alérgenos, existem diferenças entre os sintomas e os efeitos da alergia e da intolerância ao tomate.

As alergias ao tomate podem ser notadas por seu início rápido, provocando reações imediatamente após o consumo do ingrediente. Por outro lado, o período de início da intolerância pode variar, dependendo da quantidade ingerida e do consumidor. Algumas pessoas podem mostrar sinais de intolerância alguns minutos após o consumo; outras, algumas horas ou até dias após o contato com o fruto.

Outra diferença é entre a gravidade dos sintomas. Para algumas pessoas que sofrem de alergia ao tomate, o simples toque na comida pode provocar uma reação. Além disso, os tomates são um membro da família de plantas Solanaecae, que também inclui batatas, pimentões e berinjelas.

Os membros desta família de plantas contêm substâncias chamadas alcaloides que podem ser irritantes para certas pessoas, em particular para quem sofre de artrite. O cultivo de tomates geralmente envolve a pulverização de pesticidas e isso também pode resultar em sintomas do tipo intolerância.

Quais são os sintomas da alergia a tomate?

Variando em gravidade e frequência, dependendo dos casos individuais, os sintomas podem incluir:

O eczema ocorre em apenas cerca de 10% das pessoas com alergia alimentar. No entanto, os tomates (junto com as nozes) são considerados irritantes para quem tem eczema. Os sintomas de eczema relacionado à alergia geralmente ocorrem imediatamente após a exposição ao alérgeno e podem incluir erupções cutâneas recorrentes, coceira intensa, inchaço e vermelhidão.

Como já foi dito, se você exibir algum desses sintomas imediatamente após comer tomates, pode ser que tenha uma alergia a tomate ou esteja reagindo a substâncias presentes no tomate. Se você tiver algum desses sintomas alguns dias depois de comê-los, é mais provável que sofra de intolerância ao fruto.

Além disso, como o sistema imunológico está reagindo às profilinas encontradas no tomate cru, cozinhar ou assar a fruta poderá quebrar essas proteínas e torná-las inofensivas. É por isso que algumas pessoas podem tolerar molho cozido feito de tomate ou pêssego, mas não tomate fresco ou pêssegos crus.

Comer comida enlatada também pode limitar a reação. Descascar a fruta antes de comê-la também pode ser útil, já que a proteína agressora geralmente está concentrada na pele.

O que a intolerância ao tomate significa para a sua dieta?

Se você acha que é intolerante a qualquer alimento, nem é preciso dizer que vale a pena cortá-lo de sua dieta. Dependendo da gravidade e frequência de suas reações, pode ser possível simplesmente restringir o tomate, em vez de eliminá-lo totalmente. É uma boa ideia tentar remover o tomate de sua dieta completamente por um curto período de tempo, a fim de monitorar se os sintomas diminuem. Isso significa a remoção não apenas do tomate fresco, mas também dos produtos derivados do tomate, incluindo ketchup e molhos para massas.

Ao mesmo tempo, os tomates são um alimento muito nutritivo e um lanche fácil, contendo betacaroteno, vitamina C e licopeno, que são todos nutrientes importantes. Por isso, eles não devem ser removidos de sua dieta, a menos que seja absolutamente necessário.

Embora as pessoas possam desenvolver reação a qualquer alimento, é possível que os sintomas não se devam a uma alergia de fato. Uma alergia verdadeira é aquela em que o sistema imunológico reage de forma anormal a uma substância inofensiva (conhecida como alérgeno) e desencadeia sintomas de alergia, como choque anafilático, em casos mais graves.

A anafilaxia é considerada uma emergência médica. Procure atendimento médico imediatamente aos primeiros sintomas. Se não for tratada, pode levar ao coma, choque, insuficiência cardíaca ou respiratória e até a morte.

Diagnóstico

Existem vários testes que podem ser realizados para atestar a alergia ao tomate, incluindo:

Uma alergia ao tomate pode ser confirmada com um teste de picada na pele ou um teste de sangue que detecta imunoglobulina E (IgE). Evitar é a melhor opção, mas as alergias ao tomate geralmente podem ser tratadas com sucesso com anti-histamínicos, e a pomada esteroidal tópica pode ser útil no tratamento de erupções alérgicas.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como não repreender seu cachorro – Dicas de cuidados e educação

Leia Mais