Notícias

Alimentação saudável e desperdício de alimentos preocupam brasileiros

Compartilhe:     |  17 de fevereiro de 2021

Em pesquisa realizada pela Tetra Pak, 62% dos brasileiros afirmaram que ser saudável é se manter seguro

A pandemia de Covid-19 trouxe reflexos importantes para o consumo de alimentos e bebidas. Estudo realizado pela Tetra Pak em parceria com o Instituto Ipsos, mostra que em 2020 muitos consumidores valorizaram ainda mais a importância da alimentação para a manutenção de uma vida saudável.

A pesquisa “Tetra Pak Index: Covid-19 e o dilema entre segurança do alimento e meio ambiente” revela que 62% dos brasileiros concordam com a afirmação “ser saudável é se manter seguro”. E como “saudável” os entrevistados entendem o uso de ingredientes naturais (51%), alta prevalência de nutrientes (36%) e ausência de conservantes na formulação do produto (36%).

“A preocupação com uma alimentação equilibrada já era uma realidade, mas ficou ainda mais relevante depois da pandemia. Além das medidas de distanciamento social e higienização, o consumidor tem atribuído à alimentação uma forma de fortalecer o seu sistema imunológico e assim se sentir mais protegido”, explica Vivian Haag Leite, diretora de Marketing da Tetra Pak Brasil.

Desperdício de alimentos

Outra questão importante destacada neste período de transformações é o desperdício de alimentos. Globalmente, 70% dos consumidores têm a expectativa de encontrar soluções inovadoras, que protejam o alimento por mais tempo e mantenham seu valor nutricional, reduzindo perdas.

A pandemia evidenciou ainda mais os problemas na cadeia produtiva de alimentos. Foto: Kelly Sikkema | Unsplash

Durante o período de isolamento social e com notícias sobre pessoas enfrentando dificuldades neste momento tão difícil, parte dos consumidores passaram a ter mais consciência sobre os impactos do desperdício de alimentos.  Segundo estudo realizado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO)², um terço dos alimentos produzidos para consumo humano vai para o lixo.

“Nos resultados da pesquisa, tanto a preocupação com os prejuízos do desperdício, quanto com a forma de tratamento de resíduos de alimentos ganham relevância entre os consumidores, que buscam pela transparência das empresas fabricantes. É um movimento importante e muito positivo para a sustentabilidade do ciclo de consumo”, pondera Vivian.

Sustentabilidade

A preocupação com o meio ambiente permanece forte. A edição anterior do estudo Tetra Pak Index, publicado em 2019, já revelava uma maior preocupação do consumidor com questões ambientais. Agora, esse mesmo indivíduo está mais crítico e credita às marcas a responsabilidade por oferecer embalagens capazes de proteger e garantir a segurança do alimento ao mesmo tempo em que trabalhem com materiais ambientalmente responsáveis.

Dentre as questões que devem ser priorizadas pelas marcas, os brasileiros mencionam como primeiras preocupações a produção de embalagens sustentáveis (58%) e a produção de alimentos de forma sustentável (46%). Segundo Valéria Michel, diretora de Sustentabilidade da Tetra Pak Brasil e Cone Sul, a empresa mantém um centro de inovação onde trabalha em parceria com diferentes clientes da marca justamente no desenvolvimento de embalagens mais sustentáveis.

Apesar de concordarem com a importância da sustentabilidade de embalagens e produtos, os consumidores não afirmaram se deixariam de comprar marcas que não cumprissem com estes requisitos. Mesmo assim, é importante que as informações a respeito dos produtos comercializados em cada embalagem esteja disponível para que os consumidores possam avaliar diferentes as alternativas do mercado.

reciclagem do bem
Embalagens de longa vida para reciclagem. Foto: do bem

Bagaço

Como exemplo, Valéria citou a marca de sucos dobem que, em conjunto com a Tetra Pak desenvolveu o projeto Bagaço para garantir que 100% das embalagens da empresa que forem comercializadas sejam recicladas. Dentro deste projeto, as caixas longa vida se transformaram em telhas e quadro de bicicletas.

“É importante ter dados como estes da pesquisa, para mostrar às empresas que o consumidor está valorizando cada vez mais ações de sustentabilidade. Com isso, temos uma boa resposta da indústria que investe em soluções para suas embalagens e produtos”, afirma Valéria.

Entre os objetivos da Tetra Pak está o desenvolvimento de embalagens compostas unicamente de materiais obtidos de fontes renováveis, capaz de eliminar a emissão de carbono em seu processo de fabricação e que mantenha a sua característica de ser inteiramente reciclável. A utilização de materiais reciclados nas embalagens também é uma possibilidade avaliada pela empresa.

As embalagens da Tetra Pak são compostas de papel (75%), plástico (20%) e alumínio (5%). A taxa de reciclagem, segundo Valéria, é de  42,7%, o que significa um montante de 108 mil toneladas anuais.

Rastreabilidade e Interatividade

Ainda segundo o estudo, mais da metade dos brasileiros (56%) tem interesse em saber como alimentos e bebidas são produzidos, o que abre espaço para formatos de comunicação na própria embalagem que deem mais transparência sobre a origem do produto.

O próximo passo é a incorporação do blockchain a esforços de rastreabilidade. Nos Estados Unidos, um grande varejista utilizando a tecnologia conseguiu reduzir de sete dias para 2,2 segundos o tempo necessário para rastrear a origem de um produto.

“EM UM SETOR EM QUE A SEGURANÇA DO ALIMENTO E A TRANSPARÊNCIA DOS DADOS SÃO ESSENCIAIS PARA O CONSUMIDOR, O BLOCKCHAIN SURGE COM UM ENORME POTENCIAL DE TRANSFORMAÇÃO.”

Vivian Haag Leite, diretora de Marketing da Tetra Pak Brasil



Fonte: CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Características da inteligência canina: curiosidades que você precisa saber (estudo)

Leia Mais