Espaço Animal

Alimentos proibidos: saiba o que pode causar intoxicação no seu cãozinho

Compartilhe:     |  26 de outubro de 2014


O consumo de alguns alimentos pode causar danos irreversíveis à saúde do cão, inclusive, levá-lo à morte

Uma prática comum em casas que possuem bichinhos de estimação é agradar seu pet com alguma guloseima para parabenizá-lo por uma atitude correta. No entanto, os animais possuem o metabolismo diferente dos humanos e, por isso, o excesso de alguns alimentos pode causar danos irreversíveis à saúde do bicho, inclusive, levá-lo à morte.Por exemplo, o animal que se alimenta somente de ração e nunca recebe complementos fora de sua dieta, ao incluir novas opções a seu cardápio, aumenta bruscamente o risco de diarreia, por falta de adaptação da flora intestinal aos novos alimentos.

Veja, nos slides a seguir, as razões desses alimentos não serem recomendados para a saúde de seu cão.

A ingestão de chocolate pelos cães pode provocar intoxicação

O chocolate é delicioso, mas rico em teobromina, uma substância similar à cafeína. De acordo com o veterinário Thiago Nogueira Santos, a ingestão – mesmo que em pequenas quantidades – pode provocar intoxicação: “Sintomas como vômito, diarreia, sede excessiva, além de tremores, convulsões e alteração nos batimentos cardíacos do animal podem aparecer”, explicou.

Casos clínicos são comuns em datas comemorativas

O veterinário ainda avalia que estes casos clínicos são mais comuns em datas comemorativas como o Natal.  É preciso ter atenção porque os cachorros não podem ingerir chocolate comum, mesmo se for uma quantidade pequena que caiu no chão. Opte apenas pelos chocolates desenvolvidos exclusivamente para animais e aprovados por especialista em nutrição.

 

 

Frutas em excesso podem irritar a mucosa gástrica do pet

Engana-se quem acha que frutas fazem bem a todos os organismos. No caso dos cães, a médica veterinária Bárbara Alves afirma que o excesso pode irritar a mucosa gástrica: “Frutas cítricas como, tangerina, laranja, acerola e limão devem ficar bem longe dos animais”, disse

Uvas podem causar insuficiência renal

Já para as uvas e passas, comuns em petiscos, alerta vermelho: “Não se sabe ao certo qual a substância prejudicial encontrada nas uvas, mas o consumo pode causar insuficiência renal precoce, vômitos e diarreia”, pontuou Bárbara.

 

 

Feijão aumenta a produção de gases

Embora o feijão seja rico em ferro, ele não deve fazer parte do cardápio canino, pois suas substâncias aumentam a produção de gases no trato digestório.

 

 

Angu não tem vitaminas o suficiente

O angu é outro alimento que não deve ser dado ao seu cão. Segundo o veterinário Thiago Nogueira Santos, apesar de ser uma mistura de fubá e água, não é uma dieta balanceada para os pets. “Vão faltar vitaminas, minerais e proteínas”, esclareceu.

Alho e cebola provocam hemólise

O veterinário Thiago Nogueira também sinaliza temperos comuns, como alho e cebola, responsáveis por causar efeitos negativos na saúde animal. “Em versões cozidas, desidratadas ou cru, ambos alimentos podem provocar hemólise, ou seja, destruição da hemoglobina e glóbulos vermelhos”, disse. Neste caso, algumas das possíveis consequências são: anemia, icterícia e hematúria (sangue na urina), podendo levar à morte.

 

 

Ossos são responsáveis por lesões na boca

Os ossos cozidos não devem ser dados aos cachorros, pois eles podem ser responsáveis por lesões nos dentes e boca, problemas estomacais e até hemorragia, caso o animal engula um pedaço pontiagudo.

 

 

Doces e biscoitos são considerados vilões

Doces e biscoitos em geral também podem ser grandes vilãs dos cãezinhos, pois possuem xilitol, uma substância responsável pelo aumento da insulina que circula no corpo do cachorro.

 

 

Pães podem causar ruptura intestinal no cão

O pão também é nocivo para o animal. O fermento contido na massa crua pode se expandir no estômago do animal e causar dor ou ruptura intestinal.

 

 

Macadâmia é tóxico para animais

Um tipo de noz chamado macadâmia também pode ser a causa de uma grave intoxicação. Alguns dos sintomas são tremores musculares, fraqueza ou paralisia dos membros posteriores, vômitos, temperatura corporal elevada e frequência cardíaca rápida.

 

 

Ração animal é a recomendação de veterinários

Em todo caso, especialistas de nutrição animal indicam a ração como melhor opção para os cachorros. “Cada processo utilizado na fabricação da ração foi estudado e preparado de acordo com a necessidade animal, portanto, o produto industrializado, acima de tudo, oferece comodidade para os proprietários que não possuem tempo para elaborar uma alimentação caseira balanceada para o pet”, explica o veterinário Thiago Nogueira Santos.É claro que a ração ideal precisa ter os nutrientes adequados e balanceados para cada fase da vida do animal. Veja aqui quais vitaminas e substâncias não devem faltar na alimentação do seu cãozinho de acordo com a idade.
Fonte: MSN

 

 

 



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Alimentação natural para cães: saiba tudo sobre o assunto

Leia Mais