Notícias

Alta temperatura reduz produção de ovos e pode provocar morte de aves

Compartilhe:     |  1 de fevereiro de 2015

Temperaturas acima dos 30 graus e produtividade baixa. Em Bastos, no centro oeste paulista, os avicultores estão com dificuldades para lidar com o calor.

Uma granja da região tinha mais de um milhão de galinhas no começo do ano, mas em apenas duas semanas mais de 30 mil aves morreram de calor.

Segundo o produtor Sérgio Kakimoto, mesmo as aves que sobrevivem ao clima quente, comem menos e botam uma quantidade menor de ovos. “A galinha deixa de consumir a ração. Com isso, ela tem menos nutrientes para formar um ovo. Então, durante este período de calor, a queda de produção gira em torno de 15%”, explica o avicultor.

Para diminuir os efeitos do calor sobre as aves, outra granja da região investiu em barracões com climatizadores. A temperatura é pelo menos 10 graus mais baixa do que no ambiente externo.

Foram 14 exaustores colocados no galpão, investimento de mais de um milhão de reais para garantir a produtividade. Com os investimentos em tecnologia, os produtores esperam ter uma melhora nos preços.

A caixa do ovo branco tipo extra está sendo negociada a R$ 57. A caixa do tipo extra do ovo vermelho está por R$ 74.

O presidente do sindicato rural de Bastos espera que com o fim das férias escolares, o consumo de ovo aumente. “Em dezembro, janeiro, muita gente está de férias, as escolas estão fechadas, então eu acho que o consumo cai bastante”, comenta Kastu Katsuhide Maki, presidente do Sindicato Rural de Bastos.

O preço da caixa do ovo branco subiu 24% em um mês e o ovo vermelho registrou alta de 45%.



Fonte: Globo Rural



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais