Notícias

Alternativa ética: couro ecológico é feito a partir de frutas descartadas

Compartilhe:     |  24 de agosto de 2018

Além de ser sustentável, o produto é também uma alternativa ética ao couro de origem animal, repleto de crueldade imposta a seres sencientes.

A empresa Fruitleather Rotterdam, de propriedade de dois jovens designers, criou um couro ecológico feito a partir de frutas descartadas que pode ser utilizado na produção de bolsas, sapatos e até mesmo móveis. A ideia de criar o produto surgiu quando os dois designers passaram a buscar soluções para reaproveitar as frutas jogadas no lixo ao final das feiras.

De acordo com a ONU, cerca de um terço dos alimentos produzidos no mundo é desperdiçado, o que ocorre em várias etapas: frutas e verduras são descartados por não atenderem aos padrões estéticos exigidos pelos consumidores; parte dos produtos se perde durante o transporte por amadurecerem demais ou ficarem machucados; outra parte é descartada pelos supermercados e há também o desperdício feito em casa, quando o consumidor joga fora frutas que apodreceram por não terem sido consumidas.

Além de reduzir o desperdício de alimentos e, com isso, contribuir para uma moda mais sustentável, o produto é também uma alternativa ética ao couro de origem animal, repleto de crueldade imposta a seres sencientes. As informações são do portal Catraca Livre.

Informações divulgadas pela Fruitleather Rotterdam indicam que 1 bilhão de animais sejam explorados e mortos por ano para a obtenção de couro. Além disso, o processo de limpeza do produto emite cerca de 650 mil toneladas de CO2, que contribui para o aquecimento global.

Poltrona Wassily, feita de couro de fruta em colaboração com o designer Jordi Verbaan (Foto: Reprodução/Facebook Fruitleather Rotterdam)

Método de fabricação

O primeiro passo para fabricar o couro ecológico é retirar as sementes de frutas que as possuem, como mangas e laranjas. Em seguida, as frutas são amassadas e a polpa gerada é fervida para eliminação de bactérias e, depois, é espalhada sobre uma superfície para secar. O resultado é uma espécie de “lençol” de um material de aparência similar ao couro de origem animal, que pode ser facilmente cortado e costurado.

De acordo com os criadores do produto, o processo de produção é ecologicamente correto, isso porque a matéria-prima é obtida em locais como importadores de frutas, que repassam o que seria desperdiçado.

 

Amostras de couro de fruta à venda no site da empresa por 35 euros (cerca de R$ 150) (Foto: Reprodução/Facebook Fruitleather Rotterdam)

A expectativa dos designers é de continuar desenvolvendo um produto forte o suficiente para que seja usado na fabricação de acessórios, como bolsas e sapatos, e móveis.

A Fruitleather Rotterdam está localizada dentro da BlueCity, um centro comercial que reúne empreendimentos na área de economia circular, em Rotterdam, na Holanda.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais