Notícias

Ameaçados pela caça ilegal, população de tigres de bengala cresce 30%

Compartilhe:     |  7 de março de 2015

Que outra palavra melhor para descrevê-los que não majestosos, ou exuberantes? Esses felinos se destacam, entre outras coisas, pela beleza, força e pelo vigor. São capazes de saltar a 9 metros de distância e a 5 de altura. Como são exímios nadadores, também são bons caçadores no ambiente aquático. Logo, fugir para água não é bom negócio para a presa.

Mas o fato é que esses animais fantásticos estiveram muito próximos de desaparecer do planeta. Em 2006, os tigres de bengala (panthera tigres) correram o sério risco de se tornar apenas lenda em páginas de livros. Havia 1400 exemplares vivos lutando para escapar daquele que parece o mais implacável dos predadores, o homo sapiens.

A boa notícia é que depois de mais de 40 anos de esforços governamentais, campanhas educativas e programas de investimento, a Índia, um dos principais habitats do tigre de bengala, vem finalmente revertendo esse cenário. Em 2010, a população já tinha aumentado em aproximadamente 300 tigres, 20% a mais. O último levantamento, divulgado no começo deste ano, revelou um aumento de quase 500 animais, quantidade 30,5% maior, atingindo mais de 2.200 espécimes.

O programa, que começou em 1973, movimentou só no último ano 24,6 milhões de euros (R$ 71,4 milhões) para garantir proteção nas 47 reservas no país, disse à Agência Efe o representante da Autoridade Nacional para a Conservação do Tigre, Prakash Yadav.

As ações de conservação incluem patrulhas contra os caçadores ilegais, mas, apesar disso, entidades conservacionistas consideram que as medidas ainda são insuficientes para lutar contra caçadores que usam armamento pesado.


Liberdade em segurança

Há poucos dados sobre a caça ilegal, mas a Sociedade para a Proteção da Vida Selvagem na Índia estima que pelo menos 923 tigres foram abatidos entre 1994 e 2010.

Os tigres indianos representam praticamente metade dos cerca de 4.500 de sua espécie em toda a Ásia, continente onde ele ocupa uma área que vai de norte a sul, da Sibéria à Indonésia, e de leste a oeste, da China à Índia.

O felino é muito valorizado em países como a China para elaborar remédios tradicionais e seu tráfico ilegal na Ásia é uma das maiores ameaças à preservação da espécie. A conservação das áreas florestais não apenas dentro das reservas, mas também fora delas, é fundamental para a proteção dos tigres. Além do desmatamento, projetos de mineração e construção de represas também representam ameaças.

O ministério do Meio Ambiente indiano, Prakash Javadekar, considerou os resultados do último levantamento tão animadores que já propôs à comunidade internacional a doação de filhotes para preservar a espécie em outros países.



Fonte: Bayer Jovens



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

A ave com o canto mais alto do mundo é brasileira!

Leia Mais