Notícias

Ancestrais dos cavalos e rinocerontes podem ter vindo da Índia

Compartilhe:     |  24 de novembro de 2020

Cientistas descobriram novos fósseis que indicam a origem dos cavalos, antas e rinocerontes. Os ossos pertencem a um animal que viveu há 55 milhões de anos onde hoje é a Índia. Nesse sentido, os mamíferos Cambaytherium são os mais prováveis ancestrais dos cavalos e de todo o grupo dos Perissodáctilos.

Aliás, esse último é o grupo que envolve a família dos cavalos, das antas e dos rinocerontes. Até então, pouco se sabia sobre a origem desse grupo tão importante. Todavia, o estudo publicado na revista Taylor & Francis no último dia 05 pode preencher a lacuna da história desses animais.

Os Cambaytherium eram animais pequenos, pesando entre 25kg e 30kg. Ademais, esses bichos ainda não possuíam cascos como os cavalos modernos. Na verdade, eles tinham patas com dedos e os pesquisadores acreditam que eles podiam ser bons corredores.

(Imagem de Wim De graaf por Pixabay)

Como os ancestrais dos cavalos chegaram à Índia

Os ancestrais dos cavalos modernos viveram durante o Eoceno. Esse período foi marcado pela atividade geológica intensa. Inclusive, as maiores montanhas do mundo se formaram nessa época. Isso ocorreu porque a Índia se desprendeu da Ilha de Madagascar e deslizou em direção à Asia. Enquanto isso, o Chile se chocava com o resto da América do Sul.

Assim as placas tectônicas formaram as cordilheiras dos Andes e Himalaia. Contudo, a massa de terra que formaria a Índia já tinha diversos habitantes. Alguns deles, aliás, eram pequenos mamíferos herbívoros. Dentre eles, os Cambaytherium.

Quando a Índia e a Ásia finalmente se juntaram, os ancestrais dos cavalos tiveram acesso a praticamente todo o resto do mundo. Contudo, eles acabaram se estabelecendo principalmente na América do Norte e na Ásia. Com o passar das eras esses animais foram ficando cada vez mais diferentes. Aqueles que ficaram na América evoluíram aos cavalos modernos. Na Ásia, por outro lado, os rinocerontes surgiram a partir desse grupo.

(Imagem de Marcel Zihlmann por Pixabay)

Ademais, na Ásia surgiram os tapires ou antas, que posteriormente migraram para regiões tropicais. As antas, inclusive, fazem parte da fauna nativa do Brasil.

Por que esses animais são tão diferentes se eles têm a mesma origem?

O grupo dos Perissodáctilos não é muito amplo. Ainda assim, a diferença entre um cavalo, um rinoceronte e uma anta é bem clara. Isso só foi possível por um longo processo de evolução, principalmente por seleção natural. Aliás, a escala da evolução nesse caso é de milhões de anos.

Conforme esses animais foram se espalhando pelo planeta, eles habitaram ambientes diferentes. Acontece que cada ambiente selecionou as características de cada espécie. Os cavalos, por exemplo, encontraram grandes campos abertos na América do Norte. Portanto, animais que pudessem correr mais e viajar longas distâncias foram favorecidos.

Os rinocerontes, por outro lado, evoluíram em um ambiente com grandes predadores, como tigres e leões. Assim, o tamanho e a força bruta foram mais úteis.

(Imagem de Renato Canepa por Pixabay)

O artigo científico foi publicado em Taylor & Francis online.



Fonte: Só Cientifica - MATEUS MARCHETTO



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais