Notícias

Animais domésticos podem contrair febre maculosa, diz veterinário

Compartilhe:     |  31 de agosto de 2018

Febre alta, rigidez e dificuldade para respirar são alguns dos sintomas da febre maculosa em animais.

A febre maculosa, conhecida por contaminar seres humanos, também pode ser contraída pelos animais domésticos. A doença é transmitida através da picada do carrapato estrela contaminado pela bactéria Rickettsia rickettsii.

Ao picar e se alimentar do sangue, o inseto transmite a bactéria pela saliva. Por isso, segundo o médico veterinário Mario Sergio Augusto Junior, é importante proteger os animais. De acordo com o especialista, a doença permanece incubada no organismo até que os sintomas começam a surgir.

“Cães podem pegar o carrapato infectado na rua e em parques e por isso é importante que o cachorro esteja protegido. Existem coleiras, remédios e protetores que fazem essa função. Hoje, o mercado já dispõe também de exames que detectam rapidamente se o animal está infectado. São testes rápido de sangue, que levam de 10 a 12 minutos”, explica Mario Sergio.

Estimativas divulgadas pelo portal Meon dão conta de que uma única pulga é capaz de picar um animal mais de 100 vezes em apenas 24 horas. A cada 72 parasitas do tipo, 1 ml de sangue de cães pode ser consumido por dia.

Os sintomas da febre maculosa em animais são: febre alta, rigidez, dificuldade para respirar, vômito, diarreia, edemas nas patas e no focinho, sangramento nasal, na urina e nas fezes.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais