Notícias

Animais em extinção: incêndios no pantanal colocam onça-pintada em risco

Compartilhe:     |  11 de abril de 2021

São considerados ameaçadas de extinção aquelas espécies de animais cujo a população está decrescendo em um ritmo que poderá provocar seu desaparecimento do planeta em pouco tempo. Os motivos são vários e notórios, principalmente pela destruição do habitat natural das espécies, por efeitos das mudanças climáticas ou por ações mais diretas, como a caça. Estima-se que mesmo no Brasil, país com a mais rica biodiversidade do planeta, mais de 1.100 espécies encontram-se em vias de desaparecer, mas muitos especialistas afirmam que o quadro é ainda mais grave – as queimadas recentes no Pantanal, por exemplo, agravaram ainda mais a situação de espécies fundamentais e já em perigo, como a Onça-pintada e a Arara-azul.

Onça-pintada no Pantanal© fotos: Getty Images/créditos Onça-pintada no Pantanal

As queimadas recentes no Pantanal agravaram a ameaça contra a onça-pintada

Se o cálculo de espécies ameaçadas de extinção incluir plantas, o número passa de 3 mil – representando 20% de toda fauna e a flora do país. A dimensão das queimadas do ano passado no Pantanal foi tamanha que a estimativa do Ibama é de que uma área equivalente a 9 cidades do Rio de Janeiro foi destruída, em torno de 1 milhão de hectares destruídos em um aumento nos focos de queimada na região de 200% no período.

Fogo no Pantanal© fotos: Getty Images/créditos Fogo no Pantanal

As queimadas no Pantanal aumentaram em cerca de 200% desde o ano passado

Com isso, o quadro de diversos animais que já era grave se tornou próximo do irreversível, com espécies que já estavam nas chamadas “Listas Vermelhas” enfrentando uma situação ainda pior: a onça-pintada, maior felino das Américas, é uma delas, e não bastasse enfrentar a caça desenfreada pelo alto valor de venda de sua pele, a destruição de seu habitat tornou a situação do animal próxima da extinção.

A Arara-Azul © fotos: Getty Images/créditos A Arara-Azul

A Arara-Azul também está em vias de desaparecer no Pantanal

A lista das espécies mais impactas pelas queimadas no Pantanal é vasta, e no entanto representa somente uma parte dos problemas que colocam tais animais sob risco.

Uma onça-pintada ferida pelo fogo na região© fotos: Getty Images/créditos Uma onça-pintada ferida pelo fogo na região

Uma onça-pintada ferida pelo fogo na região © Divulgação/AMPARA Silvestre

Além da Onça Pintada – que na região dos Pampas brasileiros, por exemplo, já desapareceu – e da Arara-azul, outros tantos como o Jacu-de-barriga-castanha, o Cervo-do-pantanal – maior cervo da América Latina, cujo a espécie já desapareceu em 60% – a Ariranha, a Anta, o Tamanduá-Bandeira, o Gato-Maracajá e o Lobo-Guará são alguns dos animais que antes das queimadas já estavam listados, por exemplo, no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, publicação preparada em 2018 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O quadro, portanto, que já era severo se agravou ainda mais.

Um cervo-do-pantanal em meio às queimadas da região© fotos: Getty Images/créditos Um cervo-do-pantanal em meio às queimadas da região

Um cervo-do-pantanal em meio às queimadas da região

A pata de uma nutria queimada pelo fogo no Pantanal© fotos: Getty Images/créditos A pata de uma nutria queimada pelo fogo no Pantanal

A pata de uma nutria queimada pelo fogo no Pantanal

Espécies já extintas no Brasil

O próprio Livro Vermelho oferece um levantamento de espécies já consideradas extintas no país, em lista que terrivelmente parece fadada a se ampliar. São animais como o pássaro Maçarico-esquimó, a Arara-azul pequena, o limpa-folha-do-nordeste, a perereca-verde-de-fímbria, o tubarão-lagarto, o tubarão-dente-de-agulha, e mais. Outros animais que vivem na mata-atlântica ou na Amazônia, sofrem também com o desmatamento, a caça, o tráfico de animais e os impactos da mudança climática no Brasil, e podem a qualquer momento passar a fazer parte dessa sombria lista – como a Araraju, a Baleia-Franco-do-Sul, o Macaca-Aranha e o Mico-Leão-Dourado.

O Tamanduá-bandeira © fotos: Getty Images/créditos O Tamanduá-bandeira

O Tamanduá-bandeira também está sob risco de extinção no Pantanal

-Queimadas no Pantanal e agronegócio: solução também passa por mudança na alimentação

O caso da onça-pintada tornou-se especialmente dramático com o impacto das queimadas, e ganhou notícia a partir de registros diversos de animais feridos ou mortos pelo fogo no Pantanal. Para se ter uma rápida dimensão do impacto, no país que detem mais de 50% da população de onças-pintadas do mundo, o Parque Estadual Encontro das Águas, é considerado o local com maior concentração do animal no planeta – mas de seus 108 mil hectares reservados, mais de 77 mil foram queimados. Embora exista em quase todos os biomas do Brasil, a população efetiva do animal é estimada em menos de 10 mil indivíduos.

O que perdemos com a extinção de uma espécie?

Quando uma espécie desaparece, não só se provoca a trágica perda daquelas vidas e de todos os efeitos positivos que as espécies oferecem, provocando assim grave desequilíbrio: perde-se também informações sobre a natureza, o planeta, perde-se parte de sua riqueza, de seu conhecimento, de sua pluralidade, como um incêndio em uma biblioteca inteira – sem cópias, sem registros, onde tudo desapareceu.

Incêndio no Pantanal© fotos: Getty Images/créditos Incêndio no Pantanal

A destruição do habitat é um das causas da ameaça à extinção

No mundo, estima-se que mais de 28 mil espécies estejam sob ameaça de extinção, mas especialistas sugerem que o quadro é bastante pior: os números reais são provavelmente quatro vezes maiores – ou mais. Segundo a ONU, o número de espécies ameaçadas de extinção no mundo chega a 1 milhão.

Uma onça-pintada à beira de um rio no Pantanal © fotos: Getty Images/créditos Uma onça-pintada à beira de um rio no Pantanal

Uma onça-pintada à beira de um rio no Pantanal



Fonte: MSN - Hypeness - Vitor Paiva



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

O pet precisa de suplementação alimentar equilibrada

Leia Mais