Notícias

Após 1,8 mil anos, cientistas solucionam mistério de papiro grego

Compartilhe:     |  15 de julho de 2018

Um segredo guardado por 1,8 mil anos: cientistas da universidade suíça de Basel conseguiram quebrar o código de um antigo papiro grego que apresentava uma mensagem espelhada em ambos os sentidos da escrita. Para realizar o feito, eles utilizaram técnicas de análise de imagem em infravermelho e em ultravioleta.

A investigação concluiu que o autor da mensagem utilizou uma técnica refinada para escrever sua mensagem: diferentes camadas de papiro foram sobrepostas com cola para que o texto parecesse impossível de identificar. Ao realizar o escaneamento digital, os pesquisadores conseguiram separar as camadas e identificar o conteúdo do texto.

De acordo com os cientistas, o papiro contém escritos médicos que seriam atribuídos ao médico Cláudio Galeno, um dos mais reverenciados especialistas da Antiguidade. Nascido na cidade de Pérgamo em 129 d.C, ele realizou estudos em diferentes áreas da Medicina e descobriu, por exemplo, qual era a diferença entre as veias e as artérias. Até então se acreditava que o ar era responsável por conduzir o sangue pelo organismo.

O texto do papiro relatava uma condição descrita como “apneia histérica”. Para os pesquisadores da universidade de Basel, a mensagem poderia ser escrita pelo próprio Galeno ou então, por algum especialista da época que acompanhava o trabalho do médico. Eles chegaram a essa conclusão ao comparar os escritos dos papiros com textos medievais de autores que realizavam cópias dos trabalhos realizados na Antiguidade.

Escultura dedicada ao médico Galeno (Foto: Wikimedia Commons)


Fonte: Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais