Notícias

Após as festas de fim de ano, veja o que fazer para voltar à rotina com mais disposição

Compartilhe:     |  4 de janeiro de 2020

Apesar de ser uma quinta-feira, este é o primeiro dia útil de 2020. Isso significa que muitas pessoas voltarão à sua rotina normal de trabalho. Mas, como recuperar a energia para recomeçar tudo de novo? A alimentação é um dos pilares para dar ao corpo o combustível necessário para o dia a dia.

— Ela oferece o aporte nutricional necessário para potencializar nosso sistema antioxidante e a recuperação da microbiota intestinal, ajudando a amenizar os danos e o estresse oxidativo causados pela má alimentação e bebedeira — explica a nutricionista Camila Moreira, da clínica multidisciplinar Nutrindo Ideais.

Na alimentação pós-festas, devemos priorizar alimentos mais leves, incluir chás diuréticos que ajudam a eliminar o inchaço e sucos verdes.

— Nesse momento o organismo precisa eliminar os excessos e a alimentação mais natural é o que contribui e muito para esse equilíbrio — pontua a nutricionista Mônica Cecília Araújo.

Mas, até aqueles alimentos que são considerados saudáveis devem ser comidos com moderação, alerta a nutricionista Izabella Rocha, da Clínica Karla Assed:

— As frutas devem ser bem combinadas com proteínas para evitar o pico insulínico, que aumenta o desejo por doces e mais carboidratos.

A outra saída é voltar a praticar as atividades físicas de costume. Mas, para isso, é preciso descansar primeiro.

— Não existe uma regra para essa recuperação, porém, um indivíduo adulto necessita dormir até oito horas por dia para sua fonte energética se restabelecer. Depois do descanso necessário, quanto mais rápido voltar, melhor — orienta Flávio Leal, profissional de Educação Física.

Veja: Vai viajar neste fim de ano? Confira dicas para uma viagem segura e sem imprevistos

Para quem trouxe para 2020 o estresse de 2019, uma das saídas para relaxar completamente é a acupuntura.

— Ela age no sistema límbico, responsável por nossas emoções, recuperando as conexões que foram afetada — completa Marcus Vinícius Ferreira, médico acupunturista e fisiatra.



Fonte: Extra - Evelin Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Por que os cães bebem muita água?

Leia Mais