Notícias

Aprenda como fazer horta em espiral e cultive diferentes espécies em pouco espaço

Compartilhe:     |  10 de junho de 2020

Horta em espiral é unir o útil ao agradável. Além de esteticamente bonito, este tipo de plantio permite cultivar diferentes espécies em pouco espaço. Outra vantagem é que a ocorrência de ataques de “bichinhos indesejados” tende a ser menor – uma vez que é possível mesclar o cultivo com plantas repelentes.

Bastante utilizada no plantio de ervas, este tipo de horta reúne diversos benefícios e a estrutura é bem fácil de ser aplicada. Vamos ver abaixo como cultivá-la no quintal, mas antes de tudo alguns devem estar se perguntando “por que uma horta em espiral?”.

Horta espiral

A espiral é um padrão bastante encontrado na natureza. Ao fazer canteiros nesse formato são criados “microclimas” onde as diferentes alturas da espiral atendem a distintas necessidades de água, luz e nutrientes de cada planta.

Enquanto no alto devem ser plantadas as espécies que gostam mais de calor e menos de água, na parte baixa devem ficar as que necessitam de maior umidade e sombra. Na área mediana, como você já deve imaginar, são cultivadas as plantas que apreciam condições intermediárias de luz, calor e umidade.

horta circular

Foto: Olds College | Flickr

“Quando a água é derramada no topo de uma espiral em crescimento, a água escorre para as camadas inferiores, criando um habitat seco e ensolarado no topo. De uma ponta à outra da espiral, encontraremos diferentes tipos de habitats, graças à transição de habitats secos para úmidos”, explica Raúl Piqueras do blog Plantea.

Agora, chega de conversa e vamos ao passo a passo.

Materiais

Geralmente, a horta em espiral é construída com restos da construção civil. São exemplos: tijolos, pedras, telhas velhas, pedaços de madeira, troncos e até garrafas de vidro vazias.

Segundo o engenheiro agrônomo Ari Uriartt, o ideal é optar por “materiais que, durante o dia, absorvam e armazenem o calor do sol, e o liberem, à noite, para o solo, protegendo assim as plantas das fortes variações de temperatura”. Tais variações podem danificar plantas frágeis.

Será necessário também o solo e as mudas que deseja cultivar. Para preparar o solo, basta misturar um pouco de areia, terra e composto: tente colocar a mesma medida dos três.

Espaço necessário

horta em espiral
Foto: Ivana in York | Flickr

O primeiro passo é escolher uma área de um ou dois metros de largura. O ideal é de 1 a 1,6 metros de diâmetro e entre 0,6 a 1,3 metros de altura. É importante que o espaço tenha bastante incidência solar.

Nivele o solo e coloque uma camada de papelão onde será montada a espiral. Isso ajudará a manter a umidade.

Como fazer

Escolhido o local, desenhe a espiral, delimitando os espaços. Após fazer o desenho no chão, monte a estrutura empilhando o material escolhido (tijolos, pedras, etc.)

Com a estrutura pronta, comece a despejar o solo e, em seguida, plante as sementes ou mudas que deseja. A partir daí vem o cuidado para manter suas plantas bonitas e saudáveis. Isso inclui podá-las quando necessário.

Importante: Não se preocupe com vãos na espiral, eles serão abrigos para pequenos predadores e polinizadores: essenciais para um ecossistema saudável.

Dicas

Posições ideais de ervas dentro da horta espiral:

Alecrim – Rosmarinus officinalis – sol pleno
Cebolinha – Allium schoenoprasum – sol pleno
Confrei – Symphytum officinale – sol pleno
Erva-doce – Foeniculum vulgare – sol pleno
Manjericão-da-folha-pequena – Ocimum ssp – sol pleno
Manjerona – Origanum majorana – sol pleno
Melissa – Melissa officinalis – sol pleno
Pimentas diversas – Capsicum ssp. – sol pleno
Salsa – Petroselin crispan – sol pleno
Sálvia – Salvia officinalis – sol pleno
Estragão – Artemisia dracunculus – meia-sombra e solo seco
Losna – Artemisia absinthium – meia-sombra e solo seco
Carqueja – Baccharis trimera – meia-sombra e solo úmido
Cavalinha – Equisetum ssp. – meia-sombra e solo úmido
Coentro – Coriandrum sativum – meia-sombra e solo úmido
Hortelã – Mentha spp. – meia-sombra e solo úmido
Milefólio ou mil-folhas – Achillea millefolium – meia-sombra e solo úmido
Poejo – Mentha pulegium – meia-sombra e solo úmido
Capuchinha – Tropaeolum majus – pleno sol e solo úmido
Manjericão-da-folha-larga – Ocimum basilicum – pleno sol e solo úmido
Agrião-da-água – Rorippa nasturtium-aquaticum – pleno sol no solo dentro da água

Exemplos de hortas espirais:

As dicas aqui reunidas foram retiradas da cartilha Projeto Casa Saudável, do blog espanhol Plantea e do engenheiro agrônomo Ari Uriartt da Emater do Rio Grande do Sul.



Fonte: CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais