Notícias

Jason deCaires Taylor alia arte à preservação e à conscientização ambiental

Compartilhe:     |  16 de maio de 2015

Se você é fã de Eddie Vedder deve se lembrar do quão fantástica é a capa do álbum Ukulele Songs, de 2011: um homem sentado a uma escrivaninha, datilografando numa velha máquina de escrever. No fundo do mar.

A escultura de cimento é uma das obras do artista Jason deCaires Taylor, que está trabalhando no terceiro museu subaquático do mundo, desta vez nas Ilhas Canárias. O Museu Atlântico Lanzarote ficará no sudoeste da ilha – que leva o mesmo nome – onde viveu o escritor José Saramago. E, a exemplo dos trabalhos anteriores, o escultor tem nos habitantes locais os modelos para suas obras.

Filho de pai inglês e mãe guianense, Taylor cresceu entre a Ásia e a Europa, passou a vida em contato com o mar e chegou a ser instrutor de mergulho. Formado em artes e especializado em esculturas em pedras, foi pioneiro em fazer instalações submarinas, ganhando fama com o primeiro parque submerso de esculturas do mundo em 2006, em Granada, no Caribe.


Para além da arte

Em 2010, nas águas de Cancun, inaugurou seu segundo trabalho, A Evolução Silenciosa, formado por mais de 400 esculturas de homens, mulheres e crianças numa área de 420 m2. O objetivo de Taylor vai além da arte. O escultor utiliza um tipo especial de cimento marinho, com pH neutro, muito mais resistente que o cimento normal. Além disso, fixa nas esculturas extratos de corais vivos, uma técnica que estimula ainda mais o crescimento do coral. A finalidade é justamente essa: recuperar a vida marinha, estimulando o crescimento e o repovoamento de recifes de corais.

A estimativa é de que as esculturas durem mais de 300 anos, numa espécie de trabalho conjunto entre o artista e o fundo do mar, em que Taylor começa a obra e a natureza a termina. Sobre o porquê de desenvolver esse tipo de arte, ele já respondeu em várias entrevistas que quando fazia esculturas “normais” tinha a sensação de que entulhava ainda mais o mundo com objetos, todos na terra. “Parecia sem sentido, mas eu me sentia assim, ao produzir mais uma obra de arte. Foi por acaso que surgiu a ideia de não produzir somente arte para ser apreciada, mas que ela também tivesse uma outra função, no meu caso, criar um novo habitat para as espécies marinhas.”*

No vídeo, dá para se ter uma ideia da grandeza do trabalho de Jason deCaires Taylor. E dá para se emocionar também.

A página oficial dele é http://www.underwatersculpture.com/.



Fonte: Bayer Jovens



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Doação de sangue em animais: como funciona e os requisitos para um animal ser doador

Leia Mais