Notícias

Assembleia Mundial de Saúde aprova novo programa para emergências

Compartilhe:     |  28 de maio de 2016

Novo programa foi projetado para oferecer apoio rápido, previsível e integral aos países e comunidades enquanto se preparam para enfrentar ou se recuperar de emergências causadas por qualquer tipo de ameaça à saúde humana, surtos de doenças, desastres naturais ou de origem humana e conflitos.

Os Estados-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovaram nesta semana uma reforma em resposta às situações de emergência, estabelecendo um novo Programa para Emergências de Saúde.

A iniciativa adiciona capacidades operacionais para surtos e emergências humanitárias, sendo complementada pelo papel técnico e normativo tradicional da agência da ONU.

O novo programa foi projetado para oferecer apoio rápido, previsível e integral aos países e comunidades enquanto se preparam para enfrentar ou se recuperar de emergências causadas por qualquer tipo de ameaça à saúde humana, surtos de doenças, desastres naturais ou de origem humana e conflitos.

O objetivo é combinar a gestão de respostas para desastres naturais, desastres humanitários e complexos surtos epidêmicos. Como líder do “Global Health Cluster”, a Organização se respaldará nos pontos fortes e experiências de uma ampla gama de parceiros e dos Estados-membros.

Para atender às novas responsabilidades, os delegados concordaram com um orçamento de 494 milhões de dólares para o programa em 2016 e 2017. Isso implica um aumento de 160 milhões de dólares no orçamento do programa já existente na OMS que atua em emergências.

As delegações destacaram os avanços da organização no desenvolvimento do novo Programa de Emergências de Saúde, em particular do novo plano de implementação e a linha do tempo, assim como o estabelecimento do Comitê Assessor e Supervisor Independente.

Os delegados encorajaram os países a manter a atual cooperação com o Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) para alinhar a gestão de surtos de doenças e outras emergências com os mecanismos e as capacidades do Comitê Permanente Interagências.

Também solicitaram à diretora-geral da OMS que apresente um relatório sobre os avanços feitos no estabelecimento e operação do programa na 70ª Assembleia Mundial de Saúde, que será realizada em 2017.

Posição da região das Américas

Em uma declaração conjunta, as delegações dos países das Américas expressaram satisfação pelo avanço neste tema e manifestaram seu apoio ao novo Programa para Emergências de Saúde da OMS.

Os países da região reconheceram também que, desde 1976, a OPAS têm um Programa de Preparativos para Situações de Emergência e Socorro em Casos de Desastre, “que é um mecanismo comprovado, eficaz e capaz de responder a emergências e desastres na região das Américas e seu trabalho no marco da OMS”.

Os países americanos observaram que o apoio ao novo programa da OMS se faz “no entendimento de que o programa da OPAS continuará trabalhando com o propósito de responder plenamente às necessidades dos Estados-membros e que será coordenado junto ao programa da OMS da forma mais adequada”.

A Assembleia Mundial de Saúde começou na última segunda-feira (23) e será encerrada neste sábado (28); saiba mais clicando aqui.



Fonte: ONUBr



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais