Notícias

Até 2020, Butão quer permitir somente agricultura orgânica e sustentável

Compartilhe:     |  31 de janeiro de 2015

Segundo o ministro da agricultura do Butão, Pema Gyamtsho, o país produzirá somente alimentos livres de pesticidas e agrotóxicos químicos a partir de 2020.  O objetivo é criar uma agricultura sustentável e dentro de práticas ecológicas que beneficie desde os produtores rurais até os próprios consumidores locais.

Atualmente muitas plantações no país já praticam a agricultura orgânica devido aos preços elevados dos produtos artificiais, e que a meta é se tornar o primeiro país em todo o mundo 100% voltado à agricultura orgânica.

Países vizinhos, como Índia e China, já sinalizaram como potenciais clientes da agricultura orgânica do Butão. Com isso,  aproveitando estes mercados gigantescos, a perspectiva econômica também é bem positiva para os agricultores do país.

Esta preocupação com o meio ambiente também é justificável se considerarmos o impacto que agrotóxicos e demais produtos químicos têm no solo. Em muitos casos, após algumas colheitas, o terreno torna-se impróprio para cultivo e o agricultor tem que procurar uma outra área para continuar trabalhando.  Outro ponto a ser observado é que o solo contaminado também pode influenciar diretamente na qualidade da água que desce pelos rios e chega para consumo humano.

Além disso, através da agricultura orgânica o consumidor tem a garantia de estar comprando um produto 100% natural e livre de substâncias que possam contaminar seu corpo e consequentemente afetar sua saúde e bem-estar.

O que acha da iniciativa? Outros países poderiam seguir o mesmo caminho? Deixe sua opinião nos comentários.



Fonte: Pensamento Verde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais