Notícias

Austrália trava guerra contra gatos e pretende matar 2 milhões até o ano que vem

Compartilhe:     |  27 de abril de 2019

Segundo estudos australianos, dentre as 29 espécies de mamíferos extintas em 200 anos, 28 foram por causa dos gatos, principalmente os selvagens

Crocodilos, leões e cobras: diversos animais – principalmente os selvagens – são considerados ameaças e associados constantemente a situações de perigo. Mas, certamente, os gatos não estão nesse grupo, certo? A Austrália não pensa assim. O país declarou guerra aos felinos e informou que pretende matar cerca de dois milhões até o ano que vem.

A decisão foi tomada devido à preocupação das autoridades com a vida de outros animais: segundo estudos australianos, dentre as 29 espécies de mamíferos que foram extintas nos últimos 200 anos, 28 desapareceram por causa dos gatos , principalmente os que vivem em bandos nas ruas.

Para capturar os felinos , o governo federal chega a usar iscas com venenos e existe até um aplicativo chamado FeralCatScan, que pode ser usado pelos moradores a fim de avisarem as autoridades sobre regiões tomadas pelos gatos. Em alguns estados, como Queensland, no nordeste da Austrália , há um conselho que oferece uma recompensa de dez dólares (quase R$ 40) por pelo de gato selvagem.

De acordo com as autoridades, os felinos seriam “assassinos naturais” e a maior ameaça às espécies nativas do país, como pequenos roedores, marsupiais e aves autóctones. Apesar de a decisão ter sido tomada visando à preservação de outras espécies, movimentos globais de proteção aos animais se mobilizaram para gerar petições online, a fim de barrar o abate dos gatos .



Fonte: Último Segundo - iG



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais