Notícias

Aves que ingeriram lixo em praias são resgatadas com intoxicação alimentar

Compartilhe:     |  8 de janeiro de 2021

Ao todo, 17 aves foram resgatadas, sendo 12 gaivotas, três atobás-marrom e duas fragatas-comum

O Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná (LEC/UFPR) resgatou aves com intoxicação alimentar que ingeriram lixo em praias do estado. Incluindo outras espécies, os profissionais resgataram mais de 20 animais marinhos em dezembro.

Após o resgate, os animais foram encaminhados para o Centro de Reabilitação, Despetrolização e Análise de Saúde de Fauna Marinha (CreD), com sede no Centro de Estudos do Mar (CEM), em Pontal do Paraná.

Ao todo, 17 aves foram resgatadas, sendo 12 gaivotas, três atobás-marrom e duas fragatas-comum.

Os especialistas explicaram ao portal Tribuna PR que o resgate de aves nesta época do ano é comum. Segundo eles, a maior parte dos animais resgatados são juvenis e possuem doenças causadas pelo consumo de lixo, de alimentos em decomposição ou pela intoxicação por algas, que se proliferam com mais facilidade nesse período.

O diagnóstico sobre o quadro de debilitação da fauna registrado em dezembro, no entanto, ainda não foi concluído. Os pesquisadores acreditam que as fontes de contaminação tenham sido fungos, bactérias e outros patógenos relacionados a ambientes degradados e à presença de resíduos sólidos.

Os pesquisadores realizam no momento uma análise mais detalhada para fechar o diagnóstico, mas reforçam que é preciso conscientizar a população sobre a necessidade de descartar o lixo de maneira adequada e garantir que o litoral do Paraná esteja inteiramente ligado à rede de esgoto.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais