Notícias

Baixa umidade ajuda na proliferação do vírus da gripe, afirma estudo

Compartilhe:     |  17 de maio de 2019

Um estudo publicado por pesquisadores da Universidade Yale mostrou que a baixa umidade pode ser uma das principais razões por que as pessoas ficam com gripe durante o inverno. Já se sabia que temperaturas geladas e condições de umidade reduzidas podiam transmitir o vírus, porém a pesquisa — que foi realizada com testes em ratos — agora aponta os efeitos do tempo seco no combate que o sistema imunológico realiza contra a gripe.

“Já se sabe que, onde a umidade cai, ocorre um pico na incidência da doença e na sua mortalidade. Se nossos achados em ratos valerem para os humanos, nosso estudo provê um mecanismo possível acerca da natureza sazonal da gripe”, afirmou Akiko Iwasaki, que liderou o estudo.

Os pesquisadores de Yale utilizaram ratos geneticamente modificados para terem a mesma resistência à infecções virais que os humanos têm. Os roedores foram colocados em câmaras na mesma temperatura, onde foram expostos ao vírus influenza A, em condições de umidade ou baixas ou normais.

A umidade baixa fez com que cílios, que são organelas encontradas em células das vias aéreas, não conseguissem remover partículas e muco. A secura do tempo ainda fez com que as células aéreas dos ratos reparassem os danos do vírus nos pulmões com menor eficiência.

O sistema de defesa dos interferons —  proteínas produzidas por grupos de células para interferir na replicação de fungos, vírus, bactérias e células de tumores — também falhou nas condições de umidade reduzida.

Embora a gripe não seja causada somente devido à umidade do ar, para prevenir a proliferação do vírus durante condições de tempo seco, os pesquisadores sugerem a utilização de umidificadores de ar em casa, na escola, trabalho e em instituições hospitalares.



Fonte: Revista Galileu



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Primeiros socorros: o que fazer quando o seu pet precisa de ajuda

Leia Mais