Notícias

Baratas são usadas contra desperdício de alimentos na China

Compartilhe:     |  11 de dezembro de 2018

barataEm uma escuridão quase total, milhões de baratas devoram toneladas de restos de comida em um ambiente quente e úmido para garantir que as colônias mantenham sua saúde e seu apetite voraz, em uma nova forma de eliminação de resíduos urbanos.

A expansão das cidades chinesas gera mais desperdício de alimentos do que cabe nos lixões. E as baratas poderiam ser uma forma de se livrar dos restos de comida, tornando-se um alimento nutritivo para o gado quando os insetos, eventualmente morrerem. Segundo alguns, elas podem se tornar até tratamentos de beleza e cura para problemas de estômago.

Nos arredores de Jinan, capital da província chinesa de Shandong, um bilhão de baratas é alimentado com 50 toneladas de resíduos de cozinha por dia, o equivalente ao pese de sete elefantes adultos.

Os resíduos chegam antes do amanhecer à unidade da Shandong Qiaobin Agricultural Technology e seguem por tubos até as celas onde ficam os insetos.

A Shandong Qiaobin planeja instalar outras três unidades do tipo em 2019 para processar um terço dos resíduos de cozinha produzidos por Jinan, onde vivem 7 milhões de pessoas.

‘EXTRATO DE BARATAS’

Uma proibição nacional no uso de resíduos de alimentos para produzir ração para porcos em função da febre suína africana deu um novo empurrão à indústria das baratas.

— As baratas são um caminho biotecnológico para a conversão e o processamento dos resíduos da cozinha — disse Liu Yusheng, presidente da Associação da Indústria de Insetos de Shandong.

Os insetos também são uma boa fonte de proteínas para porcos e outros animais.

— É como converter o lixo em recursos — avaliou Li Hongyi, diretora da Shandong Qiaobin.

Baratas se alimentam de resíduos de alimentos em unidade de processamento da Shandong Qiaobin Agriculture Technology na China
Baratas se alimentam de resíduos de alimentos em unidade de processamento da Shandong Qiaobin Agriculture Technology na China Foto: STAFF / REUTERS

Em uma aldeia remota em Sichuan, Li Bingcai, ex-vendedor de celulares, investiu 1 milhão de yuans (US$ 146,3 mil) em 3,4 milhões de baratas. Ele vende os insetos a criações de porcos e peixes como alimento e a empresas farmacêuticas como ingredientes medicinais.

Em outra parte de Sichuan, uma empresa chamada Gooddoctor cria 6 bilhões de baratas para fins medicinais.

— A essência de barata é boa para curar úlceras orais e pépticas, as feridas da pele e até o câncer de estômago — garantiu Wen Jianguo, gerente da instalação de baratas da empresa.

RISCO DE FUGA?

Os pesquisadores também estão estudando o uso do extrato de barata em máscaras de beleza, pílulas de dieta e até em tratamentos para perda de cabelo.

Sobre o risco de uma possível fuga das baratas, Wen comentou que seria digno de um filme de desastre, mas que a empresa tomou precauções:

— Temos um fosso cheio de água e peixes — contou. — Se as baratas escaparem, cairão no fosso,e os peixes comerão todas.



Fonte: Extra Online



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais