Notícias

Bayer reforça importância da mobilidade urbana no Dia Mundial do Meio Ambiente

Compartilhe:     |  4 de junho de 2015

A ciência já acreditou que seria possível num futuro não muito distante vivermos em outro planeta se esgotássemos todas as nossas possibilidades de continuar por aqui. Hoje, os cientistas são bem mais realistas e sabem que não se trata simplesmente de “encaixotar as coisas” e mudar de casa. Para atender as nossas necessidades, a Terra continua sendo o único astro confortavelmente habitável do sistema solar. Esta é a nossa única – e belíssima – casa possível até onde se sabe e nossos olhos alcançam, mesmo com o mais potente dos telescópios. Por isso, cuidar dela é responsabilidade de todos, sem exceção.

No Dia Mundial do Meio Ambiente, reunimos algumas iniciativas que mostram como a Bayer tem procurado levar essa responsabilidade a sério, e, o mais importante, com as suas sugestões, as suas ideias, as suas críticas e o seu apoio.

Muitas destas ações procuram reforçar a importância da mobilidade urbana, já que a sede da empresa no País fica na maior metrópole brasileira, São Paulo. São iniciativas internas e externas que pretendem se refletir na qualidade de vida das pessoas e na redução das emissões de gases do efeito estufa.

“Queremos encontrar meios para que as pessoas deixem os seus carros em casa e criar ações que tenham um impacto ambiental positivo”, afirma Theo van der Loo, presidente do Grupo Bayer no Brasil. “Destaco que a sustentabilidade está no DNA da Bayer e nosso objetivo é harmonizar o sucesso comercial com as necessidades dos nossos colaboradores e da sociedade, bem como a proteção do meio ambiente”, completa.


Ponte móvel conquistou prêmios

Veja abaixo as principais ações da companhia que contribuem para mobilidade urbana:

Ponte Friedrich Bayer

A ponte móvel Friedrich Bayer, lançada em 2013, beneficiou mais de 15 mil moradores do bairro Socorro (SP) e funcionários da empresa ao ligar a região à Estação Santo Amaro de Metrô e CPTM, além de ter reduzido o número estimado de 300 toneladas/ano de gás carbônico emitidos no período. Segundo pesquisa realizada pela Bayer com a comunidade local, 75% dos moradores afirmaram utilizar a ponte. Dessa amostra, 74% aponta que a construção impactou positivamente a mobilidade urbana, reduzindo o tempo de trajeto em cerca de uma hora por dia para quase metade dos usuários.

Flex Office

A possibilidade do Flex Office também contribui para a redução de gases poluentes, já que somando as 52 semanas do ano de 2015, serão 51.116 automóveis a menos na rua. A iniciativa permite que os funcionários da Bayer trabalhem uma vez por semana de casa. Concedido a partir de 2011, o benefício conta hoje com aproximadamente mil pessoas elegíveis.

Representantes de vendas virtuais

A iniciativa é baseada na venda virtual dos produtos, em que os representantes realizam visitas online a médicos e distribuidores. Cada profissional da área faz em média mil visitas virtuais ao ano, o que também reforça a diminuição no consumo de recursos naturais.

Carona Amiga

A companhia também conta com um sistema inteligente chamado Carona Amiga, que ajuda funcionários e terceiros a encontrarem outros colaboradores para compartilhar veículos. O objetivo também é diminuir o trânsito e reduzir o impacto ao meio ambiente.

Tecnologia da Informação

A Bayer investe constantemente em infraestrutura para reduzir deslocamentos de colaboradores alocados em áreas distantes da sede da empresa e que precisam atender treinamentos e reuniões. Em 2014, mais de 400 eventos foram realizados via teleconferência.


ECB: certificação de sustentabilidade

Construções sustentáveis

Há ainda outras iniciativas que não estão relacionadas à mobilidade urbana, mas que buscam atender aos critérios de sustentabilidade como o Eco Commercial Building, o primeiro do Brasil a receber a certificação LEED-NC Platinum, do U.S. Green Building Council, ONG que visa fomentar a indústria de construção sustentável e reconhece as melhores estratégias e práticas sustentáveis em todo o mundo.

O ECB Brasil seguiu o que há de mais moderno em termos de construções sustentáveis, sem deixar de lado a estética e o conforto de seus ocupantes. Nenhuma árvore foi removida do terreno, sendo que 17 delas foram incorporadas ao prédio e contribuem, entre outras coisas, para proteção solar. Além disso, toda a geração de energia solar, consumo de água e energia por tipo de uso, volume de águas de chuvas captado e emissões de CO2 evitadas são medidos e controlados em tempo real.

Reúso de água

No Brasil, as atividades industriais respondem por aproximadamente 20% do consumo de água. Diante da cobrança que vem sendo feita pela ANA (Agência Nacional das Águas), a reciclagem de água no setor passa a ser uma ferramenta de gestão fundamental em favor de práticas cada vez mais sustentáveis..

De olho no problema, a Bayer adotou em seu parque industrial em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, uma série de procedimentos com foco na redução do volume consumido e investiu no tratamento e reuso da água utilizada no processo industrial. Além disso, também utilizou sistemas para minimizar o desperdício da água potável, como a instalação de torneiras automáticas e medições mensais de consumo. Hoje, 85% da água consumida no complexo fabril é proveniente de reuso.



Fonte: Bayer Jovens



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais