Notícias

Beber café ou chá muito quente duplica o risco de câncer no esôfago

Compartilhe:     |  24 de março de 2019

Um estudo recente da Universidade de Ciências Médicas de Teerã, no Irã, revelou que beber chá ou café muito quente pode dobrar o risco de desenvolver câncer no esôfago. A solução para evitar este problema é deixar o líquido esfriar por alguns minutos, ou acrescentar um pouco de leite frio, se for o caso.

De acordo com a notícia publicada no Daily Mail UK, pessoas que ingerem bebidas acima dos 60 ºC (140 ºF), aumentam o risco de câncer no esôfago em 90%. Isso ocorre porque o líquido escaldante em contato com o tubo do esôfago, pode causar feridas que posteriormente viram tumores, segundo os cientistas.

Um câncer muito comum
O câncer de esôfago é a oitava causa mais comum de câncer no mundo e uma das principais causas de morte por câncer. Especialistas descobriram que beber 700ml por dia de chá a 60 ºC ou mais foi associado a um aumento de 90% no risco da doença, em comparação com pessoas que consumiram bebidas em temperaturas mais baixas.

Os pesquisadores disseram que suas descobertas baseadas no chá serão aplicadas a outras bebidas quentes, incluindo café ou chocolate quente.

Publicado no International Journal of Cancer, o estudo analisou os hábitos de consumo de 50.045 pessoas com idades entre 40 e 75 anos que viviam no nordeste do Irã.

Durante um período de acompanhamento de 2004 a 2017, 317 novos casos de câncer de esôfago, que também é conhecido como câncer do tubo de alimentação, foram identificados. O risco de câncer de esôfago aumentou para 2,4 vezes entre aqueles que bebiam regularmente a 75 °C (167 °F).

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Farhad Islami, disseram que os resultados reforçam as evidências existentes entre bebidas quentes e o câncer de esôfago.

Vários mecanismos poderiam explicar como beber bebidas quentes poderia levar ao câncer do esôfago, disseram os pesquisadores.

O calor pode ferir a garganta levando à inflamação, o que poderia danificar o DNA e alimentar a produção de substâncias químicas cancerígenas. Além disso, a capacidade de atuar como uma barreira às toxinas nocivas do álcool e do fumo, pode ser prejudicada.

Câncer de esôfago
O câncer de esôfago afeta principalmente pessoas na faixa dos 60 e 70 anos e é mais comum em homens do que em mulheres. Os sintomas podem incluir dificuldade em engolir, indigestão persistente ou azia, trazer comida logo após a ingestão, perda de apetite e perda de peso.

Em 2016, a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) classificou o consumo de bebidas muito quentes acima de 65 °C como provável carcinógeno. Na China, Irã, Turquia e América do Sul, o chá é tradicionalmente consumido muito quente, a cerca de 70 °C (158 °F), mas a Cancer Research UK, entidade beneficente do câncer, disse que a maioria dos britânicos não toma chá ou café em tais temperaturas.

Enquanto essa notícia não vire fato verídico e passe a fazer parte dos alertas médicos, recomenda-se deixar a bebida esfriar por pelo menos quatro minutos, após ser fervida. Outra sugestão é a de adicionar leite frio para ajudar no resfriamento.

O risco de câncer de esôfago é agravado por alguns hábitos como fumar e ingerir álcool em excesso. Por isso, recomenda-se não fumar, manter um peso saudável e reduzir o consumo de álcool. Pense que nosso corpo é frágil e nossos tecidos não foram feitos para suportar altas temperaturas, nem por dentro, nem por fora.



Fonte: Greenme - Eliane A Oliveira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais