Notícias

Besouros como animais de estimação: tudo o que você precisa saber

Compartilhe:     |  20 de setembro de 2020

Os besouros são insetos que têm um papel essencial na natureza e, além disso, também podem ser animais de estimação muito interessantes quando mantidos em condições adequadas.

Os coleópteros, mais conhecidos como besouros, são animais que não seriam facilmente associados como animais de estimação. No entanto, nos últimos anos, eles se tornaram animais de companhia e exposição por causa da sua fácil manutenção e suas cores marcantes.

Na natureza, eles têm um papel muito importante, uma vez que são animais saprofíticos (que se alimentam de detritos). A seguir, vamos mostrar algumas espécies de besouros domésticos, além de dicas para cuidar deles.

Quais são as espécies mais comuns de besouros como animais de estimação?

No mundo, existem mais de 400.000 espécies de besouros que vivem em condições muito diferentes. Um aspecto marcante é que a maioria dos besouros é noturna, com exceção de algumas espécies diurnas.

No entanto, nem todas as espécies são adequadas para serem adotadas e tratadas como animais de estimaçãoGeralmente, apenas os mais coloridos ou marcantes são os preferidos pelas pessoas.

A seguir, vamos mostrar os gêneros mais comuns que são escolhidos como animais de estimação:

Gêneros Dynastes Megasoma

Dentro desses dois gêneros, encontramos besouros extremamente marcantes. Por exemplo, o besouro rinoceronte (Dynastes Hercules lichyi) ou o besouro elefante (Megasoma elephas elephas).

O longo chifre na cabeça dos machos dá nome ao besouro rinoceronte. É considerado um dos maiores, atingindo 17 cm de comprimento. Por outro lado, o besouro elefante recebe esse nome curioso devido à sua ligeira semelhança com esse simpático mamífero.

Gênero Mecynorrhina 

Dentro desse gênero, existem inúmeras espécies muito vistosas:

Gênero Phalacrognathus Protaetia   

Esse gênero inclui espécies muito diversas de besouros:

Besouros como animais de estimação: tudo o que você precisa saber

 

Besouros como animais de estimação: cuidados e dicas

É importante ressaltar que cada espécie desses insetos apresenta requisitos próprios. Portanto, é necessário estar devidamente informado sobre as necessidades do animal antes de adquiri-lo.

No entanto, assim como acontece com todos os animais de estimação, há uma série de cuidados e dicas gerais que devem ser levados em consideração:

Terrário para as larvas de besouro

Dependendo da espécie a que as larvas pertencerem, o terrário deverá respeitar diferentes condições. Portanto, é melhor pesquisar sobre cada espécie individualmente.

Por exemplo, as larvas que vivem no solo requerem uma camada espessa de terra ligeiramente úmida. Para isso, será necessário acondicionar uma caixa.

Na caixa, deve-se espalhar uma camada de terra com 10 a 20 centímetros de espessura. Quanto ao seu tamanho, isso vai depender de fatores como o número de larvas ou o tamanho da espécie. Também é preciso considerar se as larvas são canibais. Nesse caso, é conveniente colocar cada uma na sua própria caixa.

Como alimentar as larvas de besouro

Em particular, as larvas da terra se alimentam de materiais vegetais em decomposição. Sua dieta inclui desde resíduos de folhas até madeira em decomposição. Essa dieta pode ser facilmente encontrada em qualquer área de floresta ou rural. No entanto, a matéria vegetal fresca nunca será uma boa opção. As lojas de animais exóticos também oferecem misturas alimentícias ideais para as larvas de acordo com sua espécie.

Ambiente adequado

O tipo de besouro determina a temperatura e a umidade necessária para a terra. Geralmente, para manter a terra úmida, a água é borrifada ou adicionada e bem misturada, uma ou duas vezes ao dia.

Além disso, também devemos verificar se há alimento suficiente para as larvas. Isso deve ser feito com bastante frequência, já que elas comem bastante. Os especialistas também recomendam mexer bem a terra periodicamente, pois dessa forma é possível verificar se há alimento, se ele está acessível e se o substrato também está arejado.

Com relação aos besouros adultos, existem algumas recomendações diferentes a serem lembradas:

Recinto para o besouro

O ambiente e os cuidados serão ditados pela própria espécie de besouro. No entanto, é importante saber que o recinto para as larvas deve ser diferente do recinto para os indivíduos adultos.

Recomenda-se que os indivíduos adultos sejam mantidos em um terrário de vidro ou de plástico. O tamanho deve ser cinco vezes maior que o comprimento e a largura do animal.

Dessa forma, garantimos que o inseto tenha espaço suficiente para se deslocar. Além disso, ele também precisa contar com uma camada bastante espessa de terra e alguns galhos que possam ser utilizados para escalar. Para espécies pouco domesticadas, é importante fornecer enriquecimento ambiental abundante e fazer com que o recinto se assemelhe ao ambiente natural tanto quanto possível.

Umidade e temperatura adequadas

A terra pode ser umedecida usando um borrifador com água e depois mexendo. Além disso, o terrário pode ser aquecido com uma lâmpada que emita calor.

Dessa forma, o besouro poderá se aquecer sob a lâmpada ou se refrescar procurando cantos com sombra. Normalmente, os besouros adotados dessa forma são nativos de ambientes tropicais e úmidos e, portanto, a temperatura elevada (26-28 graus) e uma umidade relativa superior a 60% geralmente são as condições ideais. Ainda assim, cada espécie tem os seus requisitos.

Besouros como animais de estimação: tudo o que você precisa saber

 

É essencial uma boa ventilação para as instalações do besouro. Assim, é possível evitar o aparecimento de fungos e bactérias indesejáveis.

Alimentos recomendados para o besouro

A alimentação pode variar entre as espécies, incluindo frutas, grãos, madeira ou plantas. Por outro lado, existem besouros carnívoros que se alimentam de insetos e anfíbios, embora geralmente não sejam comercializados.

Se o besouro for frugívoro, é interessante oferecer frutas frescasEntre as frutas mais comuns, estão a banana, a maçã, a laranja ou a uva, entre outras. Também há várias misturas de gelatina que oferecem todos os benefícios para o animal. Além disso, são opções muito baratas e fáceis de encontrar on-line e em lojas especializadas.

Um mundo sob uma carapaça

Em suma, os besouros podem ser bons animais de estimação, pois são fáceis de cuidar. No entanto, é preciso sempre ter em mente as dicas mencionadas acima ou recomendadas por um veterinário.

Por outro lado, é importante lembrar que as espécies de besouros estão localizadas em regiões específicas do planeta. Se você decidir adotar algum, é essencial se certificar de que ele foi criado em cativeiro. Caso contrário, o contrabando de besouros retirados de seu ambiente natural coloca em risco seu importante papel na natureza.



Fonte: My Animals



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais