Notícias

Boyan Slat lança novo sistema para interceptar plásticos nos rios

Compartilhe:     |  30 de outubro de 2019

Boyan Slat, fundador e CEO da The Ocean Cleanup, acaba de mostrar ao mundo sua mais nova invenção para acabar com os resíduos plásticos nas águas: The Interceptor. Para quem não lembra, ele é o jovem holandês inventor do dispositivo flutuante que está limpando a Grande Porção de Lixo do Pacífico. A ideia agora é impedir que tais detritos cheguem até os oceanos.

Como parte das pesquisas de mapeamento do lixo plástico, a The Ocean Cleanup apontou que os mil rios mais poluentes são responsáveis por cerca de 80% da poluição plástica do oceano. A ideia então foi pensar numa tecnologia que pudesse resolver o “problema” antes dele chegar ao oceano, o que deu origem ao The Interceptor.

Em desenvolvimento desde 2015, o equipamento é 100% movido a energia solar e possui baterias de íon-lítio integradas, ou seja, poderá operar com mais autonomia sem causar ruídos ou fumaça.

Projetado para aproveitar o fluxo natural do rio para capturar o plástico, o veículo é capaz de extrair 50 mil quilos de lixo por dia – chegando a 100 mil em condições otimizadas, segundo a organização sem fins lucrativos.

A equipe garante que sua operação nos rios não interfere em outras embarcações e não prejudica a segurança. Um computador de bordo conectado à internet vai monitorar o desempenho do sistema, uso de energia e integridade dos componentes.

“Combinando nossa tecnologia de limpeza oceânica com o Interceptor, as soluções agora existem para abordar os dois lados da equação”, afirmou Boyan Slat.

Tecnologia para o mundo

Apesar da divulgação à imprensa ter iniciado apenas no último sábado (26), dois equipamentos já estão funcionando nas cidades de Jacarta (Indonésia) e Klang (Malásia). Também são previstos sistemas no Delta do Rio Mekong, no sul do Vietnã, onde há mercados flutuantes, além de Santo Domingo na República Dominicana.

Boyan Slat ganhou o mundo aos 19 anos ao projetar o sistema para limpar o plástico dos oceanos e hoje surpreende dando um passo atrás na origem do problema. Sua próxima empreitada poderia focar na redução da produção de lixo.



Fonte: CicloVivo - Marcia Sousa



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais