Notícias

Caçador se torna vegano e oferece jantares com refeições a base de vegetais para outros caçadores

Compartilhe:     |  14 de abril de 2019

Jack Castle caçou animais por décadas, como membro da quarta geração de uma família de caçadores, ele aprendeu desde criança que tirar a vida desses seres indefesos era normal. Felizmente agora ele mudou de lado e decidiu passar a defender os animais em vez de matá-los. Castle dá o crédito de sua impressionante e enorme mudança à sua esposa, que transformou sua perspectiva de vida.

Jack Castle nasceu no Texas (EUA) e costumava viajar pelo mundo caçando em torneios e buscando troféus de animais selvagens com seu pai – que era fazendeiro e tinha pesqueiros também. Agora, ele dedica seu tempo à defesa dos animais, promovendo os benefícios de uma alimentação baseada em vegetais, defendendo as vidas desses seres sencientes, e transformando sua propriedade, localizada no Colorado, em um refúgio da vida selvagem.

Castle atribui essa mudança, que transformou a sua vida, à sua esposa Shushana Castle, defensora da alimentação a base de vegetais, e co-autora do livro “Rethink Food, 100+ Doctors Can’t Be Wrong” (Repense sua alimentação, mais de 100 médicos não podem estar todos errados, na tradução livre) e co-produtora executiva do filme “What the Health” entre outros filmes sobre o tema.

Desafiando caçadores

Depois de caçar a si mesmo, se encontrar e resgatar-se, Castle decidiu desafiar pessoalmente outros caçadores a se tornarem vaganos, convidando-os à sua casa para jantares chamados de “Hunters Dine Vegan” (Caçadores jantam de forma vegana, na tradução livre).

“Ele serve refeições veganas em seis pratos diferentes, enquanto educa os caçadores sobre o poder dos fitonutrientes em seus corpos e a a necessidade de compaixão pelo nosso ecossistema”, disse Shushana ao Plant Based News.

Shushana Castle e os livros de sua autoria: Meat Truth e Rethink Your Food | Foto: Deskgram

Shushana Castle e os livros de sua autoria: Meat Truth e Rethink Your Food | Foto: Deskgram

“Ele também colocou toda a extensão de 900 acres (cerca de 3 mil e 500 km²) de sua fazenda, uma bela e exuberante propriedade, com vista de 360 graus para as montanhas da região, disponíveis para a conservação das espécies. Ele poderia ter feito uma fortuna desenvolvendo e arrendando a terra para agricultura em pequenas parcelas. Em vez disso, escolheu utilizá-la como abrigo e refúgio para a vida selvagem e seus ecossistemas”, disse a esposa orgulhosa.

“Ele ampliou um lago para quatro acres para receber os gansos e patos que migram do Canadá. Eles passam cerca de cinco meses no lago e têm seus filhotes ao redor dele. Castle diz que adora vê-los relaxar e aninhar-se no lago.” O ex-caçador criou também dezenas de pequenas lagoas de água doce para servir toda a vida selvagem que caminha pela terra”.

Respeito pelos animais

“Transformar a fazenda em uma reserva natural e abandonar a caça é o maior respeito que eu poderia demonstrar aos animais e isso é ótimo para o coração também”, acrescentou Jack Castle.

“Esse respeito se estende a toda a vida, especialmente aos animais criados em fazendas. Estamos todos diretamente conectados e esse relacionamento doentio está bem diante de nós. Hoje, a crise do desmatamento e do sofrimento dos animais nas fazendas de criação não pode ser ignorada”, declara ele.

“Eu sei que nem todo mundo tem a sorte de se casar com uma mulher que pode colocar sua cabeça no lugar, definir o que você deve comer e como a comida a base de vegetais é a melhor cura para qualquer mal, mas todos podem começar onde quer que estejam. Essa mudança nunca foi tão importante como agora”, conclui o ex-caçador.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais