Notícias

Canadá tenta proteger as últimas três corujas-pintadas do país

Compartilhe:     |  8 de maio de 2021

Canadá anunciou uma resposta mais enérgica ao potencial de extinção da coruja-pintada dentro das suas fronteiras e impulsionar a espécie

Há conhecimento de apenas três corujas-pintadas do Norte que sobraram na natureza no Canadá, incluindo apenas um casal reprodutor. Seus filhotes foram na ocasião retirados para um programa de reprodução em cativeiro, para tentar aumentar as perspectivas da espécie.

Agora o Canadá e a British Columbia anunciaram uma resposta mais enérgica ao potencial de extinção da coruja dentro das fronteiras do país. Em conjunto com o esquema de reprodução, a província forçará uma parada de um ano na extração de madeira nas poucas florestas antigas remanescentes cuja coruja favorece, até que proteções mais permanentes possam ser instituídas.

O local Spô’zêm Fisrt Nation, no sul de British Columbia, fez parte do anúncio, chamando-o de “passo monumental”. O chefe do Spô’zêm, James Hobart, explicou que as corujas-pintadas do Norte, também chamadas de skelúleɁ, são consideradas mensageiras, e sua saúde é um indicativo para a saúde do resto do meio ambiente.

“Nossas mensageiras são seres extremamente poderosos. Por anos a província sistematicamente envolvida com toda a nossa nação extraindo grandes florestas antigas enquanto desacreditava qualquer chance de vivência para a coruja-pintada”, disse Hobart.

O território da coruja-pintada do Norte se estende desde as florestas antigas no sul da Colúmbia Britânica, através de Washington, Oregon e no norte da Califórnia. No Estados Unidos, as corujas-pintadas do Norte também estão na lista com espécies ameaçadas de extinção sob a Lei de Espécies Ameaçadas de Extinção.

Na British Columbia, grupos de conservação estimam que haviam até 500 pares reprodutores da ave na natureza, mas eles dizem que desde a introdução da extração madeireira industrial e aumento da competição por habitat, esses números despencaram.

Uma demonstração do ministro do meio ambiente da Colúmbia Britânica anunciou que o novo acordo terá como base planos existentes para proteger a coruja-pintada, e é parte de um compromisso mais amplo para proteger 25% das terras e águas do Canadá até 2025.

Em 2007, a Colúmbia Britânica estabeleceu um centro de reprodução ao ar livre para as corujas-pintadas do Norte em uma instalação fora de Vancouver, onde há atualmente 29 corujas-pintadas do Norte em cativeiro vivendo em aviários ao ar livre.

O Programa de Reprodução da Coruja- Pintada é o único centro desse tipo na América do Norte. Jasmine McCulligh, coordenadora da instalação, disse que atualmente está trabalhando para obter 10 pares reprodutores em cativeiros de corujas- pintadas do Norte antes que qualquer filhote possa ser solto.

Há atualmente nove fêmeas de coruja disponíveis para a reprodução na instalação, mas ela disse que atingir o objetivo delas tem sido um desafio desde que as corujas são imprevisíveis. Mas, uma vez que se acasalam, se acasalam para a vida toda.

Esse ano, o centro anunciou que os ovos começaram a chegar em 26 de março – um a três ovos chega em uma embreagem, com mais ou menos três dias de diferença, explicou McCulligh. Uma vez que os ovos chegam, eles tipicamente demonstram mais ou menos 32 dias para realmente chocar.

“Os números variam um pouco”, disse ela. “ No ano passado tivemos dois filhotes nascidos, no ano anterior nós tivemos quatro. Fertilidade é algo que nós lutamos”.

O centro também resgatou recentemente um macho de coruja-pintada do Norte que foi achado machucado na beira de uma estrada na Califórnia. McCulligh disse que com o aumento do centro em atingir objetivos, a capacidade se tornou uma preocupação, e a expansão será provavelmente necessária no futuro.

Uma das próximas etapas principais do novo acordo incluirá uma estratégia para começar a soltar essas corujas na natureza, de acordo com o ministério provincial do meio ambiente, com uma taxa eventual de 125 pares reprodutores selvagens.



Fonte: Anda - Giovanna Reis



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como não repreender seu cachorro – Dicas de cuidados e educação

Leia Mais