Notícias

Caso de trombose nos braços não é incomum em quem faz muito esforço

Compartilhe:     |  23 de março de 2019

O jogador de basquete Brandon Ingram, do Los Angeles Lakers, time de LeBron James, foi diagnosticado com trombose no braço e ficará fora do restante da temporada da NBA em 2019. Embora a formação de coágulos dentro das veias seja mais comum nos membros inferiores, a trombose nos braços normalmente afeta atletas de alto rendimento e pessoas que fazem esforços exagerados e repetitivos.

— Pessoas que malham pesado para terem hipertrofia dos músculos do peitoral, do ombro e dos membros superiores estão suscetíveis à trombose venosa axilar de esforço, pois realizam o movimento brusco com os braços repetidamente, assim como os jogadores de basquete — explica o cirurgião vascular João Luiz Sandri, membro do Departamento de Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).

Nesse tipo de trombose, o membro superior fica inchado, quente, vermelho, com dor e dificuldade de mexer os músculos.

— As veias superficiais ficam muito aparentes e estufadas, pois o sangue começa a procurar caminhos alternativos para retornar ao coração. Similar a um engarrafamento no trânsito. Quando as vias principais estão fechadas, as vias secundárias, que normalmente são menos utilizadas, ficam sobrecarregadas — compara Luiz Lanziotti, cirurgião vascular.

O tratamento é feito com repouso e medicamentos anticoagulantes, que afinam o sangue e ajudam a dissolver o trombo dentro do vaso. É necessário tratar o problema o mais rápido possível para evitar situações mais graves, como o trombo aumentar de tamanho e agregar outras áreas, comprometendo mais ainda a circulação.

— O grande problema de não tratar rapidamente esse quadro é ele evoluir para uma embolia pulmonar — finaliza Ricardo Brizzi, angiologista e cirurgião vascular.

Mais sobre a trombose nos membros superiores

Estatísticas

Apenas 10% das tromboses ocorrem nos membros superiores como os braços. A maioria delas ocorrem nas pernas.

Fatores de risco diferentes

Nos casos de trombose nos braços, as pessoas jovens são as mais suscetíveis a ter, já que o problema é decorrente da prática excessiva de alguma atividade física. Já nos membros inferiores, pessoas idosas correm mais esse risco. A falta de exercício e movimento das pernas acaba aumentando as chances de desenvolver a doença.

Diagnóstico

É feito um exame de ultrassom das veias, chamado doppler venoso.

Cirurgia

Além da medicação e do repouso, pode ser necessária uma cirurgia para soltar a musculatura, ou até mesmo retirar uma costela que possa estar causando a compressão que provocou a trombose.

Duração

O tratamento leva até seis meses para a pronta recuperação, tanto nos casos de tratamento medicamentoso quanto de tratamento cirúrgico.



Fonte: Extra - Evelin Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinário dá dicas importantes de como cuidar de cães e gatos com a continuação do isolamento social

Leia Mais