Notícias

Casos de Hepatites crescem 723% na Paraíba, e autoclaves de salão de beleza não elimina vírus

Compartilhe:     |  11 de julho de 2014

As autoclaves utilizadas nos salões de beleza para esterilização de alicates de unhas não eliminam vírus, como os da hepatite, por exemplo, e os acessórios usados pelas manicures podem ser uma via de transmissão da doença.

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) indicam que os casos notificados de hepatites virais (dos tipos B e C, que são contagiosos), cresceram 723%, em seis anos, na Paraíba. Foram 65 registros em 2007 e 535 no ano passado. O preocupante é que muita gente que está contaminada nem desconfia que tem a doença e segue contaminando outros.

A gastro-hepatologista Fátima Duques esclareceu que as autoclaves utilizadas nos salões de beleza não são confiáveis. Se o processo de esterilização não for feito em equipamento adequado, os vírus permanecem na superfície dos acessórios e podem contaminar quem tiver contato com eles.

“O que importa não é a temperatura, mas sim o tipo de onda emitida. O equipamento tem que ser hospitalar, idêntico ao que existe nos centros cirúrgicos. Qualquer outro não oferece garantia”, alertou. Uma autoclave hospitalar, conforme a médica, chega a custar até R$ 4 mil. “A hepatite C, que é a transmitida pelo contato com material contaminado, é a principal causa de transplante hepático”, completou.



Fonte: Portal Correio



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Quetzal: uma ave bela e misteriosa

Leia Mais