Notícias

Chinchila: quais cuidados são necessários para ter o roedor em casa

Compartilhe:     |  27 de fevereiro de 2021

Além de ser um roedor amigável e dócil, as chinchilas ocupam pouco espaço e não fazem muito barulho nem exalam fortes odores

A companhia de um pet dentro de casa deixa o ambiente mais leve e, se a pessoa quer ter um animal de estimação, mas mora em um lugar pequeno ou é muito atarefado , a chinchila é uma boa opção. O animal quase não dá trabalho, é dócil e os custos para mantê-lo saudável são baixos.

O veterinário especializado em animais silvestres, Carlos Moraes, explica que as chinchilas são roedores de clima ameno, herbívoros e costumam ser fofos. “Ágeis, fofos e com os pelos mais gostosos que já senti na vida, eles são excelentes pets com bastante energia para gastar com seus tutores”, diz.

Características da Chinchila

A chinchila é um pequeno roedor que chega ao máximo de 30 cm. Na fase adulta, pesa em média entre 450 g a 900 g. O animal parece uma mistura entre o coelho e o hamster e a cor padrão deles é a cinza, contudo tem algumas mutações que são levemente branqueadas.

A pelagem da chinchila é tão fofa quanto a personalidade dela. Eles são animais dóceis, calmos e tranquilos, mas não gostam de estar sempre no colo do tutor. Elas preferem explorar o ambiente e subir no dono.

Outra ponto que o tutor precisa ficar de olho é no crescimento dos dentes da chinchila: é preciso comprar brinquedos que eles possam roer e desgastar os dentinhos. “Como todos os roedores, eles possuem o crescimento contínuo dos dentes, assim como nós humanos o cabelo e as unhas. Em caso de não desgaste. Isso pode levar a dificuldade para se alimentar, sialorreia abundante (salivação), perda de peso e em casos mais extremos, óbito do bicho”, alerta.

A aparência das chinchilas é uma mistura de hamster com coelho
reprodução shutterstock

A aparência das chinchilas é uma mistura de hamster com coelho

Gaiola

O próximo passo é saber o melhor ambiente para criar o bichinho. O veterinário explica que a indicação é criar no maior espaço possível.

“O ideal é que as gaiolas sejam para períodos que estejam sem supervisão. O tutor só deve ficar atendo à fiação da casa, tocas, lugares de difícil acesso como vão de sofá e outros animais, caso tenha em casa”, esclarece Moraes.

Além disso, a gaiola tem que estar em um ambiente bem arejado, pois o pet não suporta altas temperaturas. “Em dias frescos, mantenha o local ventilado, e, se possível, colocar pedras de gelo na água, além de toalhas unidas para poder se refrescar. Evite molhar diretamente a sua chinchila, pois isso pode gerar problemas dermatológicos”, aconselha.

Alimentação

Atualmente, existem rações feitas para chinchilas, que se encontram facilmente nos mercados e lojas especializadas em animais. Entretanto, frutas e verduras podem ser dadas como guloseimas, como forma de recompensa na hora de treinar o bichinho.

O  feno pode ser dado em abundância para o pet. Já a alfafa também é sempre uma boa opção, mas apenas de duas a três vezes na semana. Além disso, alimentos como ervilha, amendoim, milho ou girassol devem ser evitados por serem ricos em gordura, e evitar a obesidade e problemas intestinais.

chinchila
Reprodução/ Shutterstock

chinchila

Higienização

As chinchilas são naturalmente limpas e não exala odores. Além disso, as pulgas não conseguem sobreviver porque a pelagem do animal é muito densa, então, é preciso manter a sua pelagem sempre sedosa e sem sujeira.

Outro cuidado que precisa ser tomado é que o animal não pode tomar banho com água, pois o pet não seca e não gosta de umidade. O recomendado é um banho seco nas chinchilas.

Além disso, a limpeza na gaiola diariamente, com a troca dos substratos uma vez por semana. “Manter em um local sempre limpo, ventilado. Fornecer banho a seco uma vez por semana para reduzir a oleosidade da pele. Não se preocupe, eles são limpinhos e cheirosos”, encerra o veterinário.



Fonte: IG - Canal do Pet



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Veterinário dá dicas importantes de como cuidar de cães e gatos com a continuação do isolamento social

Leia Mais