Notícias

Cientista sugere uma nova equação que poderia finalmente unir duas das maiores teorias da Física

Compartilhe:     |  9 de janeiro de 2017

Atualmente, um dos maiores desafios da Física é o fato de que nossas duas melhores teorias para explicar o Universo – Relatividade Geral e Mecânica Quântica – funcionam apenas de forma separada.

Isso significa que a matemática simplesmente não funciona quando tentamos combiná-las. Contudo, segundo informações da Science Alert, um físico teórico de Stanford, nos EUA, recentemente sugeriu uma nova equação que tem o potencial de finalmente conectar as teorias. Ela poderia ser encontrada dentro dos túneis de espaço-tempo, os chamados “buracos de minhoca, sendo enganosamente simples: ER = EPR.

Tal equação não é constituída por valores numéricos, mas representa os nomes de personagens importantes dentro da história da Física Moderna. Por exemplo, ER significa Einstein e [Nathan] Rosen, e faz alusão a um artigo publicado em 1935 em que eles descrevem a existência dos buracos de minhocas – tecnicamente conhecidos como pontes Einstein-Rosen.

Já EPR, mais uma vez traz os nomes de Einstein e Rosen, mas agora com a adição de Boris Podolski, que foi coautor de outro artigo no mesmo ano falando sobre o entrelaçamento quântico. Em 2013, os físicos Leonard Susskind, da Universidade de Stanford, e Juan Maldacena, do Instituto de Estudos Avançados de Princeton, sugeriram que ambos os artigos poderiam estar descrevendo praticamente a mesma coisa – algo que não havia sido considerado antes, mesmo por Einstein. Agora, Susskind voltou a discutir as implicações desse fato, tido para ele como certo.

Leonard Susskind, físico teórico, autor e professor da Stanford University

Os buracos de minhoca, implícitos pela teoria da relatividade geral de Einstein, consistem em pequenos buracos que existem ao nosso redor, capazes de agir como túneis entre dois lugares diferentes no Universo. Em teoria, se você passar por um buraco de minhoca, iria aparecer quase que instantaneamente e um lado oposto do Universo.No entanto, esses buracos não são apenas portais para outro lugar, eles também são portais entre duas épocas diferentes no Universo. Conforme dito uma vez por Carl Sagan, “você poderia surgir em outro lugar no espaço, ou em alguma outra época”.

teoria-fisica_04O entrelaçamento quântico por sua vez, descreve a forma como duas partículas podem interagir da mesma forma, como se estivessem inexoravelmente ligadas, sendo parte de uma única existência mesmo quando essencialmente separadas. Em outras palavras, tudo o que ocorre em uma partícula, direta e instantaneamente, afetará a outra, mesmo que elas estejam a anos-luz de distância.

Com isso em mente, Susskind, em seu novo estudo, sugeriu um cenário hipotético para combinar ambas as teorias. Ele aponta dois personagens, Alice e Bob, que receberam um monte de partículas emaranhadas: Alice pegaria um membro de cada par, enquanto Bob fica com o outro. Cada um deles leva suas partículas para voar em jatos hipersônicos em direções completamente opostas pelo Universo. Uma vez separadas, Alice e Bob esmagariam as partículas com extrema força, criando dois buracos negros separados. O resultado disso, segundo Susskind, é que existiriam dois buracos negros entrelaçados em lados opostos do Universo, ligados por um buraco de minhoca gigante.

 

De acordo com Tom Siegfried da Science News, “se ER = EPR estiver certo, um buraco de minhoca irá ligar esses buracos negros; o emaranhamento, portanto, pode ser descrito por meio da geometria desses buracos”, disse ele acrescentando que o mais notável é a possibilidade de que duas partículas subatômicas emaranhadas possam estar conectadas de alguma forma com buracos de minhocas quânticos.

No início do ano, uma equipe de físicos da Caltech, nos EUA, sugeriu uma hipótese semelhante quando tentavam mostrar como as mudanças em estados quânticos poderiam estar ligadas a curvas na geometria do espaço-tempo. Segundo eles, o relacionamento mais natural entre a geometria e tal curvatura, neste cenário, é dada pela equação de Einstein para a Relatividade Geral.

Se a equação de Susskind está correta ainda é cedo para se dizer, já que o trabalho ainda está em fase de revisão para publicação. Contudo, ele foi disponibilizado para pré-impressão no site arXiv.org para ser revisado.



Fonte: Jornal Ciência - Merelyn Cerqueira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais