Notícias

Cientistas desenvolvem couro a partir de cultura de fungos

Compartilhe:     |  17 de setembro de 2020

Couro feito com fungos tem aparência e textura semelhantes à versão animal e pode se tornar uma opção sustentável

Muita gente nem imagina todas as utilidades que os fungos podem oferecer ao ser humano, mas os cientistas já têm um vasto conhecimento sobre essas pequenas criaturas e sabem que eles podem ser grandes aliados da inovação. Além de ajudarem em nossa alimentação e na manutenção de uma boa saúde, os fungos em breve podem ter um impacto também sobre a indústria do couro, podendo até substituir o couro de animais.

De acordo com um estudo recente da Universidade de Viena, do Imperial College London, e da RMIT University da Austrália, um couro criado exclusivamente a partir de fungos poderia superar o couro regular e se tornar um substituto sustentável e rentável ao material animal.

“Os substitutos do couro derivado de fungos são uma classe emergente de tecidos ética e ambientalmente responsáveis ​​que estão cada vez mais atendendo às expectativas estéticas e funcionais do consumidor e ganhando preferência como alternativa aos couros bovino e sintético”, escrevem os pesquisadores no artigo da pesquisa.

Ambientalmente amigável

Os couros processados levantam algumas questões relacionadas aos humanos. Como a maioria dos amantes dos animais poderia adivinhar, isso aborda uma questão ética e também nossa saúde. Acabar com a vida dos animais por uma jaqueta de couro, assim como no caso de comer, parece cruel para muitos. Em segundo lugar, não é um processo fácil, já que libera produtos químicos perigosos, e a pecuária também causa elevadas emissões de gases estufa.

Os fungos, por outro lado, não causa emissão alguma, pontua o co-autor do estudo, professor Alexander Bismarck, da Universidade de Viena. “O couro derivado de fungos não traz nenhum desses problemas para a mesa e, portanto, tem um potencial considerável para ser um dos melhores substitutos do couro animal em termos de sustentabilidade e custo”, acrescenta.

Como é possível fazer couro com fungos?

O processo de produção é planejado para extrair serragem junto com fungos. A serragem, sendo a principal matéria-prima, servirá como base para o crescimento do micélio e, posteriormente, se transformará em uma folha.

Depois que a folha do fungo é colhida (o que demora algumas semanas), ela passa por um processo de prensagem e fornece uma sensação semelhante ao couro animal. Além disso, o resultado será composto de elementos biodegradáveis ​​e biopolímeros de glucana.

Ainda assim, o desafio da produção, segundo o jornal, é manter a qualidade do micélio no mesmo nível, juntamente com a espessura e a cor. À medida que o mercado de couro-fungo cresce, é sempre promissor ver alternativas sendo oferecidas no setor.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais