Notícias

Cinco benefícios de se fazer caminhada regularmente, segundo OMS

Compartilhe:     |  4 de maio de 2021

Praticar a atividade durante 30 minutos de segunda a sexta pode ajudar a emagrecer e melhora a saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que um adulto pratique de 150 a 300 minutos de atividade física moderada por semana para manter o corpo saudável. Uma das formas mais simples para atingir essa meta é fazer pelo menos 30 minutos de caminhada de segunda a sexta-feira.

A atividade pode ser praticada por quase todos e não exige nenhum tipo de equipamento especial, apenas um tênis e roupas leves. A praticidade, porém, não diminui os benefícios para a saúde, que incluem a melhora do condicionamento físico e a diminuição de índices corporais como colesterol, glicemia e pressão arterial. No entanto, antes de começar, é importante procurar orientação de um médico.

Confira alguns benefícios da caminhada:

Ajuda no emagrecimento

Muitas pessoas buscam a caminhada como uma forma de perder peso. Caminhar durante uma hora gasta, em média, de 200 a 300 calorias. Para uma pessoa sedentária, que não faz nenhum tipo de atividade, esse aumento no consumo de energia pode ajudar a emagrecer, mas ela não funciona por si só.

Segundo a nutricionista esportiva Natália Carvalho, a perda de peso só acontece quando há déficit calórico, o que exige uma alimentação balanceada. “A caminhada pode vir como um auxílio, mas é importante que haja uma alimentação adequada. Se a pessoa continuar comendo além do que gasta, não irá emagrecer”, alerta.

A especialista ainda explica que embora haja uma média de gasto calórico para a atividade, na prática esse valor varia de acordo com o peso corporal e o nível de condicionamento de cada um. “Uma pessoa sedentária que vai começar a caminhar vai ter um gasto de energia ainda muito dependente do peso no início. Então, é preciso analisar cada caso.”

Fortalece os ossos

Segundo a ortopedista Ana Paula Simões, a caminhada “é uma atividade excelente para o fortalecimento ósseo”. Isso porque o impacto leve proporcionado pela prática regular da atividade estimula os osteócitos, células responsáveis pela formação dos nossos ossos.

Além disso, quando feita sob o sol da manhã ou do fim da tarde, e com roupas que deixem a pele exposta, a prática incentiva a produção de vitamina D, nutriente essencial para a absorção do cálcio – que representa 70% da nossa composição óssea.

Melhora o condicionamento físico

Para quem não está acostumado a movimentar o corpo, a caminhada é uma das atividades mais recomendadas para sair do sedentarismo. Ela é um aeróbico leve, que pode ser praticado por quase todos, e melhora o condicionamento físico.

“Ninguém vai começar correndo 21 quilômetros. As pessoas começam na caminhada e quando se sentem confortáveis evoluem para coisas mais intensas”, explica a nutricionista esportiva Natália Carvalho, que considera esse “pontapé inicial” um grande benefício do exercício.

Melhora cardiovascular

Além de ser a porta de entrada para a atividade física, caminhar regularmente traz benefícios por si só, como a melhora da capacidade cardiorespiratória.

Por ser uma atividade aeróbica, a caminhada atua na melhora do sistema cardiovascular, reduzindo a pressão arterial e os risco de doenças cardíacas e vasculares. Como melhora a circulação, ela também ajuda na diminuição do inchaço das pernas, por exemplo, que costumam sofrer com o sedentarismo.

“Uma pessoa que é sedentária, caminhando já consegue uma elevação da frequência cardíaca suficiente para ter os benefícios gerais de uma atividade física”, explica o preparador físico Júlio Dotti.

Deixa mais feliz

Como toda atividade física, a caminhada também atua na liberação de hormônios do prazer, como a endorfina e a serotonina. A liberação dessas substâncias na corrente sanguínea é a principal responsável pela sensação de bem-estar que costumamos sentir depois da atividade.

Segundo o preparador físico Celso Alves, a atividade ainda melhora a disposição e ajuda a diminuir o nível de estresse de pessoas que costumam sofrer o problema.



Fonte: GQ - AMANDA CAPUANO



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais