Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Compartilhe:     |  22 de novembro de 2020

A elegância, os olhos azuis e a pelagem bem peculiar são marcas registradas do gato siamês, uma das raças felinas mais populares em todo o mundo. Inteligentes, cheios de energia e muito comunicativos, eles colecionam fãs há séculos.

Os siameses são conhecidos, pelo menos, desde 1330, data na qual foram mencionados em um manuscrito de Sião (hoje Tailândia), de onde se acredita que sejam oriundos. Lá, o siamês era considerado um animal sagrado, famoso por fazer companhia à realeza e tratado em palácios e templos sagrados.

A linhagem era cuidadosamente preservada e eles nunca eram vendidos, mas presenteados como forma de honrar uma pessoa. Foi assim que chegaram à Inglaterra e, da Europa, ganharam o mundo, literalmente.

Os gatos siameses modernos, contudo, têm características que diferem um pouco dos originais. Há relatos de que a raça thai (variante da siamesa), reconhecida em 2007, se aproxime mais dos traços típicos da espécie, como estrabismo e cauda torta.

Conta uma lenda que essas características foram adquiridas após um grupo de siameses ficar encarregado de guardar um cálice de ouro da realeza de Sião. De tanto olharem fixamente o objeto e o segurarem com o rabo, ficaram vesgos e com a cauda levemente torta.

Diz-se que, como essas características eram consideradas indesejadas, foram suprimidas seletivamente e, por isso, haja mudanças em relação aos bichanos vistos nos dias de hoje.

Pelagem
Os siameses, em sua sua maioria, têm pelo curto, macio e brilhante. Alguns até apresentam a pelagem mais densa, mas nunca são muito flocados. O que acontece, às vezes, é uma confusão com o Gato Sagrado da Birmânia, que pode apresentar uma cor semelhante.

A grosso modo, pode-se achar que todos os siameses possuem coloração igual, mas há variáveis de tom. As partes claras da pelagem podem ser off white, creme ou até castanho claro, enquanto as áreas escuras do corpo variam entre castanho escuro (quase preto), um marrom “chocolate” e, em casos mais raros, tons acizentados.

As cores mais escuras são fruto de uma mutação na enzima tirosinase, envolvida na produção de melatonina. Essa enzima mutada só é ativada em temperaturas abaixo de 37 graus, gerando pigmentos nos pelos que virão a nascer.

Como o útero materno é quente, a coloração não se manifesta durante a gestação. É por isso que todos os siameses puros nascem brancos. Com o passar dos dias é que a mudança começa acontecer, podendo a coloração sofrer alternâncias até um ano de idade.

Filhotes de gato siamês Filhotes siameses. Foto: Webandi/Pixabay

As partes do corpo que apresentam coloração mais escura são, geralmente, as zonas mais frias, como orelhas, focinho e outras regiões da face, patas, cauda e, nos machos, o saco escrotal.

Tipo físico 
Longilíneos e esbeltos, os gatos dessa raça são famosos pela elegância. São bichanos de porte médio e musculatura forte. Possuem membros posteriores finos e alongados, levemente mais altos do que os anteriores.

As patas são pequenas e ovais, enquanto a cauda é longa, pontiaguda na extremidade e, em geral, fina – os mais peludos podem ter caudas mais robustas. As fêmeas costumam pesar entre 3kg e 4kg, enquanto os machos variam entre 4kg e 6kg.

O siamês moderno tem a cabeça triangular, mais larga na região dos olhos, afinando em direção ao queixo, com contornos delicados. As orelhas têm a base larga e as pontas finas, e o pescoço é alongado. Os olhos são oblíquos, sempre na cor azul, podendo ficar vermelhos ao refletirem luz.

Estrabismo 
Não é raro encontrar um siamês estrábico. A alta ocorrência dessa condição é uma consequência dos cruzamentos que resultaram no surgimento da raça, no Sião. Foram selecionados, involuntariamente, genes que vieram a causar alguns “defeitos”, como essa condição oftalmológica, além de uma falha na ponta da cauda.

Geralmente, o estrabismo em siameses é convergente, denominação dada quando os olhos têm desvios para dentro. Estudiosos creem que essa característica esteja relacionada ao mesmo gene causador do albinismo. É importante que haja a avaliação de um médico veterinário sobre cada caso, já que alguns podem precisar de tratamento.

Estrabismo é uma condição recorrente em felinos da raça Estrabismo é uma condição recorrente em felinos da raça. Foto: DominikRh/Pixabay

Comunicativos 
Se você não gosta de gatos que miam em demasia, a raça siamesa não é a mais indicada, por ser muito vocal. Os siameses são inteligentes, curiosos, cheios de personalidade e expressam opinião sobre tudo.

Se ele quer atenção, mia. Se estiver descontente com algo, mia. Fome ou sede? Mia ainda mais. É algo bem característico da raça e, se você interagir com ele, ele pode miar como se estivesse conversando.

Comportamento
Os siameses costumam estabelecer uma relação muito próxima com a família na qual estão inseridos. São felinos amáveis, fieis e que costumam seguir os tutores pelos ambientes. Por conta desse apego, não suportam passar longos períodos sozinhos, podendo desenvolver até depressão.

Habitualmente são extrovertidos, mas podem ter oscilações de humor e ficarem mais indiferentes ou quietos. É importante conhecer bem o seu bichano para identificar quando esse comportamento é normal e quando pode sinalizar que algo não vai bem com a saúde.

São muito carinhosos e podem conviver bem com crianças e até mesmo outros pets. No entanto, é interessante fazer a socialização desde cedo, para evitar que estranhem ou manifestem ciúmes depois de adultos. Friorentos, gostam de um lugar quentinho para dormir.

SiamesesQuando socializados, siameses costumam se relacionar bem com outros pets e humanos. Foto: Webandi/Pixabay

Brincalhões e exploradores 
Em geral, os siameses são gatos enérgicos, que podem passar horas se distraindo com um brinquedo (de preferência, com barulhinhos), escalando, saltando ou explorando ambientes.

Por conta desse perfil, vale muito a pena investir no Enriquecimento Ambiental, com arranhadores, prateleiras, tocas e brinquedos. Inteligentes, aprendem truques rapidamente.

Saúde
Em geral, esses bichanos têm boa saúde e, com boa qualidade de vida, podem viver por mais de 15 anos. Mas, como todas as raças, a siamesa também apresenta condições genéticas que podem gerar problemas.

As principais doenças que acometem esses felinos são no trato respiratório e cardíaco, com maior predisposição para obstruções nasais, asma, doença brônquica e estenose aórtica.

Outra patologia frequente nesta raça é o cálculo na bexiga, além de problemas renais. Por isso, quem tem gatos siameses deve caprichar na criatividade para fazê-los beber água com frequência. Vale a pena investir em fontes e até apelar para cubos de gelo na água, o que pode ser encarado por eles como uma brincadeira.



Fonte: Folha de Pernambuco - Irce Falcão



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais