Notícias

Com mais de 90% da polinização, abelhas aumentam produção de açaí

Compartilhe:     |  22 de agosto de 2020

O açaizeiro (Euterpe oleracea) vem sendo considerado um bom negócio e pode ter a produtividade aumentada em 30% com a presença de abelhas. Segundo o IBGE o Pará é o maior produtor nacional com 1,4 milhão de toneladas do fruto, em uma área de quase 200 mil hectares. Somente na economia paraense, o produto movimentou cerca de três bilhões de reais em 2018.

Um estudo escolheu justamente o Pará para mostrar a importância das abelhas amazônicas para o desenvolvimento da fruta. Pesquisadores da Embrapa, Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), observaram oito áreas nos municípios de Barcarena e Abaetetuba. Foram analisadas quatro áreas manejadas de açaí de várzea e outras quatro de plantios em terra firme. Nos locais, foram coletados insetos de 74 espécies diferentes que visitaram as flores da palmeira.

A primeira fase buscou ver quais espécies de insetos visitavam as flores do açaí. Na segunda etapa foram quantificados os grãos de pólen em cada inseto. Os resultados mostraram que as sem ferrão representam 60% e as solitárias 35%. As abelhas sem ferrão apresentaram ainda vantagens em relação às solitárias.“Elas visitam com mais frequência as flores, quase sempre carregam pólen e possuem colônias mais populosas. São as espécies mais consistentes na polinização do açaí e podem ser criadas e manejadas”, explica o biólogo Alistair Campbell, pesquisador visitante em atuação na Embrapa Amazônia Oriental.

Os resultados foram impressionantes. As flores da palmeira do açaí são polinizadas por cerca de 70 espécies diferentes de insetos mas são as abelhas nativas sem ferrão (Meliponinae) e solitárias (Halictidae), que têm a capacidade de carregar até 8 vezes mais pólen. Isso representa 90% de todo processo de polinização da planta. “A polinização é um processo essencial para a produção de sementes e frutos em três quartos dos cultivos globais. Mas para muitos cultivos tropicais como o açaí, o conhecimento sobre polinização ainda era limitado”, explica a a bióloga Márcia Maués, pesquisadora da Embrapa Amazônia Oriental (PA).

Os pesquisadores esperam transformar essas descobertas em práticas agrícolas que protejam a biodiversidade e o bem-estar humano. O valor total da polinização animal para a agricultura brasileira é estimado em R$ 43 bilhões por ano.

A pesquisa foi publicada na renomada é revista internacional dedicada à pesquisa em Entomologia e Acarologia, Neotropical Entomology . O estudo completo pode ser visto neste link.



Fonte: Agro Link - Eliza Maliszewski



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais