Notícias

Como implantar pontos de coleta de resíduos específicos em condomínio

Compartilhe:     |  21 de dezembro de 2016

Os condomínios são significativos geradores de resíduos. Se não houver um gerenciamento adequado, o grande volume de material apresenta sérios riscos de poluição e de contaminação ambiental. Muitos condomínios querem mudar essa situação, mas têm dificuldade na hora de implantar a coleta seletiva. O eCycle criou então um guia básico para a coleta seletiva em condomínios.

Entretanto, a coleta seletiva ainda não contempla alguns resíduos específicos, que podem ser tão ou mais prejudiciais ao meio ambiente que os resíduos sólidos urbanos. Com certeza, a maioria dos moradores de um prédio utiliza óleo de cozinha, medicamentos, lâmpadas, pilhas e baterias. Esses materiais, após serem usados, ou passada a data de validade, não podem de jeito nenhum sofrerem descarte no lixo comum ou em pias e vasos sanitários.

Uma medida preventiva para esse problema é a implantação de pontos de coleta no próprio condomínio. Assim, os moradores adquirem a informação sobre como descartar corretamente e têm a comodidade de fazê-lo sem saírem do condomínio. Essa atitude não necessita de um investimento alto e o retorno será muito satisfatório, pois o condomínio estará se tornando mais sustentável. Os coletores podem ser instalados na portaria, na administração ou em outro local na área comum. Lembre-se que este local deve ser coberto e fora do alcance de crianças e animais.

Resíduos específicos

O óleo de cozinha deve ser armazenado em recipientes, como em uma garrafa PET, e conforme completada, a garrafa deve ser encaminhada para o ponto de coleta do condomínio. Saiba mais na matéria “Saiba como, por que e onde descartar óleo de cozinha usado“. É possível também disponibilizar material para ensinar a transformar óleo em sabão (aprenda a fazer sabão com óleo de cozinha usado). Além de preservar o meio ambiente, o óleo que deixa de ir pelos ralos traz uma grande economia na manutenção e limpeza de tubulações e da caixa e gordura, aumentando sua vida útil.

Os medicamentos muitas vezes são descartados no lixo comum ou em pias e vasos sanitários. Esse descarte incorreto apresenta, entre os diversos riscos, a intoxicação de pessoas e animais e mudanças comportamentais em peixes (saiba mais sobre os problemas do descarte incorreto de medicamentos na matéria “Quais os riscos do descarte incorreto de medicamentos? Como evitar?“). Portanto, faça uma limpeza periódica na sua caixinha de remédios para retirar aqueles vencidos e leve para o coletor de medicamentos vencidos do seu condomínio.

As lâmpadas também apresentam risco de contaminação caso descartadas incorretamente. Por exemplo: a lâmpada fluorescente possui mercúrio na sua composição, um metal tóxico e contaminante. Caso uma lâmpada se queime, embrulhe-a para evitar que se quebre e deposite-a no coletor específico do seu condomínio; veja mais detalhes na matéria “Onde descartar lâmpadas fluorescentes?”.

Os resíduos eletrônicos e pilhas e baterias também possuem substâncias tóxicas que podem contaminar o meio ambiente e devem ser descartados corretamente. Procure por pilhas antigas no seu apartamento, acondicione-as em saquinhos (de preferência biodegradáveis) e leve-as para o ponto de coleta do seu condomínio.

Depois que uma quantidade considerável de resíduos for coletada, é possível encaminhá-los fisicamente para o ponto de entrega voluntária (PEV) mais próximo do condomínio ou contratar uma empresa especializada. Para encontrar o local mais próximo que aceita esses resíduos, veja a seção de Postos de Reciclagem da eCycle. Se os moradores do seu condomínio preferirem, existe a possibilidade de contratar uma empresa especializada para gerir esses resíduos. Desde de 2007, o Instituto Muda atua na gestão de resíduos provenientes de condomínios. A gestão inclui palestras, treinamentos, coleta dos materiais, relatório mensal de resíduos e certificados de destinação ambientalmente correta. Caso seu condomínio tenha interesse e deseje realizar a cotação do serviço, preencha o formulário abaixo. Infelizmente, a empresa atua apenas na Região Metropolitana de São Paulo.

Para incentivar os moradores a destinarem corretamente esses resíduos nos pontos de coleta do condomínio o síndico pode utilizar de meios de comunicação do condomínio, como enviar cartas para cada apartamento ou espalhar notificações no mural e elevadores. O síndico deve informar os benefícios e facilidades dessa iniciativa, a importância do descarte correto, onde estão localizados os pontos de coleta e o que será feito com esses resíduos.



Fonte: Equipe Ecycle



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais